thumbnail Olá,

Na reapresentação do time após a derrota de domingo por 3 a 0 para o Náutico, o silêncio foi a palavra de ordem entre jogadores e comissão técnica

Um discurso que se tornou rotineiro por parte dos jogadores do Santos durante a fase ruim da equipe no Campeonato Brasileiro é o de se "falar pouco e jogar mais". A filosofia, ao que parece, será seguida à risca no Peixe. Na reapresentação do time após a derrota de domingo por 3 a 0 para o Náutico, o silêncio foi a palavra de ordem entre jogadores e comissão técnica.

Cabisbaixos, os santistas chegaram ao portão principal do CT Rei Pelé por volta das 7h, e se encaminharam diretamente para dentro do local. Apenas o goleiro Aranha - um dos últimos a desembarcar do ônibus que trouxe os alvinegros do aeroporto de Guarulhos - conversou com a imprensa.

"O time todo tem se esforçado e se dedicado. Não está faltando raça e vontade, mas não tem sido suficiente. Com todas as mudanças, é normal que a gente sinta um pouco, então esperamos melhorar e colocar um pouco mais de qualidade em nosso jogo", resumiu.

Além das poucas palavras na chegada, o Santos fechou o treino desta segunda-feira à imprensa. Segundo o cronograma, os atletas que participaram do jogo diante do Náutico realizaram atividades regenerativas. Os treinos técnicos e táticos serão retomados na tarde desta terça-feira.

O Peixe não terá muito tempo para lamentar o tropeço nos Aflitos. Já na quarta, às 21h50, o Alvinegro recebe o Cruzeiro na Vila Belmiro. Com 13 pontos, o time é o 16º do Brasileirão, uma posição e um ponto a frente da zona de rebaixamento.

Relacionados