thumbnail Olá,

O presidente do time alvinegro, Luís Álvaro de Oliveira, revelou que o camisa 10 realmente pediu para ser negociado

A "guerra" entre o Santos e o meia Paulo Henrique Ganso vai tomando seu contornos finais. Na noite de segunda-feira, o presidente do time alvinegro, Luís Álvaro de Oliveira, revelou que o camisa 10 realmente pediu para ser negociado após a participação da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Londres. O mandatário já vê Ganso com um pé fora da Vila Belmiro, e pede aos interessados que se pronunciem.

"Tragam as propostas. O mínimo razoável eu aceito, que é a multa", disse Luís Álvaro, em entrevista à TV Cultura. O presidente assegura que não negocia o meia  por um valor inferior ao previsto em contrato, que é válido até 2015. A multa para uma transferência nacional é de R$ 53 milhões. Como o clube detém 45% dos direitos econômicos do atleta, teria direito a receber R$ 23,8 milhões em uma possível venda.

Luís Álvaro também afirmou que fez de tudo para renovar o contrato de Ganso e deixá-lo satisfeito, mas reclamou que os valores pedidos pelo jogador foram "impensáveis": "Ele disse pra mim, há dois meses, que queria renovar. Eu me comprometi a fazer um reajuste. A proposta do Santos triplicava o que ele ganha atualmente. Era uma coisa parecida com a situação do Neymar, de vender a imagem, mas ele não gostou. Aí voltou com uma contraproposta impensável para os padrões brasileiros e eu não aceitei. Depois, ele disse que queria sair. Com o que o Ganso queria, eu contrataria a seleção argentina e mais dois reservas uruguaios", brincou.

Segundo o cartola alvinegro, a única proposta por Ganso que chegou até a Vila Belmiro foi a do Internacional, mas com valores considerados muito baixos pelos alvinegros. Novas conversas devem acontecer após a participação da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos - nos bastidores, o Flamengo também vem demonstrando interesse pelo jogador. E Luís Álvaro, inclusive, já diz que o jogador não conta mais com apoio maciço da torcida.

"Grande parte (da torcida) vê com muita restrição as atuações que ele tem tido. Conversei com o Muricy (Ramalho, técnico da equipe) sobre isso. Ele ainda acredita que há um problema físico. Fez uma cirurgia, não tem ritmo de jogo, tem de fazer um fortalecimento muscular. Haverá um momento em que ele voltará a jogar futebol. Se isso será daqui um mês ou dois, eu não sei", afirmou Luís Álvaro, que diz que, caso Ganso não seja vendido, vai ficar na Vila Belmiro esperando o fim de seu contrato.

"O fato concreto é que ele tem contrato, uma multa. Se não rescindir o contrato tem de jogar. Se não jogar bem vai para o banco. Se for para o banco não vai sair nunca, vai ter de ficar até 2015", disse o presidente, que aos poucos vê o tão festejado centenário do Santos tornar-se um pesadelo cada vez maior.

Relacionados