thumbnail Olá,

Presidente rubro-negra promete mobilização jurídica do clube

O Flamengo vai lutar por seus direitos. Essa foi a tônica da entrevista coletiva concedida por Patrícia Amorim para comentar a saída de Ronaldinho, que conseguiu uma liminar para rescindir seu contrato unilateralmente. A presidente flamenguista prometeu uma mobilização forte dos especialistas jurídicos do clube para reverter a decisão da Justiça.

"A decepção é enorme. A tristeza é profunda. Faremos uma mobilização nacional do corpo jurídico do Flamengo, com desembargadores, juízes. Devemos uma resposta ao clube e a torcida. Me desculpem, torcedores, se em algum momento nós falhamos. Mas por honra e respeito, nós vamos lutar. A luta começa agora. O Flamengo será implacável na busca pelos seus direitos. Eu repito: implacável", afirmou a dirigente.

O diretor de futebol do Flamengo, Zinho, também comentou sobre a situação e disse que Ronaldinho cometeu atos de indisciplina.

"Quando cheguei, disse para todos: ‘acabou a festa, acabou a bagunça’. Todos concordaram, inclusive o Ronaldo. Mas ele cometeu a 2ª indisciplina. Quem errou com o Flamengo foi o Ronaldo. Apostávamos no envolvimento dele com o clube, mas isso não aconteceu", afirmou.

O vice-presidente jurídico, Rafael de Piro, foi outro a mostrar indignação com a situação e prometeu dedicação para lutar pelo caso na Justiça.

"Essa causa do Ronaldinho é uma questão de honra. Todo o sentimento de indignação será revertido em trabalho. Já entramos em contato com inúmeras esferas judiciais e brigaremos até o fim. Estamos preparando um tipo de canhão para ele e o irmão", disse o dirigente.

Na coletiva, o clube confirmou a permanência de Paulo Cesar Coutinho na vice-presidência de futebol, apesar de rumores de sua possível saída do cargo.

Como se atualizar com as notícias do futebol mundial fora de casa? Com http://m.goal.com - sua melhor fonte de cobertura para celulares do futebol.

Relacionados