thumbnail Olá,

A delegação corintiana retornou do Rio de Janeiro ao meio dia desta quinta-feira depois de empatar sem gols com o Vasco, no duelo de ida das quartas de final da Copa Libertadores

Após empatar com o Vasco, no jogo de ida das quartas de final pela Copa Libertadpres, a delegação corintiana retornou do Rio de Janeiro. Diferentemente de quando voltou do Equador, o presidente Mário Gobbi chegou calado.

Abordado pelos jornalistas o dirigente do clube fez sinal de que não concederia entrevista. Duas semanas atrás, ele foi o centro das atenções ao criticar a atuação da arbitragem da partida contra o Emelec.

Talvez por orientação, desta vez Gobbi não quis falar, assim como Tite. O treinador, no entanto, não tem por costume conversar com a imprensa no desembarque da equipe.

Dentre os assuntos que o mandatário corintiano poderia comentar estava a reclamação do Vasco, em especial do presidente Roberto Dinamite, quanto ao gol anotado por Alecsandro e anulado – corretamente – pelo assistente.

Sem a voz de Gobbi, quem comentou sobre o árbitro Sandro Meira Ricci no retorno do Rio de Janeiro foi Leandro Castán. “Ele apitou super bem, e o lance do gol foi muito difícil para o bandeirinha. Não adianta querer jogar pressão na arbitragem, tem que deixar apitarem e a gente jogar”, disse o defensor.

O Corinthians volta a campo neste domingo, diante do Fluminense, pela estreia do Campeonato Brasileiro. Tanto Castán quanto Wallace estão fora, pois cumprirão gancho automático em virtude de expulsão na última rodada da edição anterior da competição.

Relacionados