thumbnail Olá,

O Bayern de Munique confirmou a contratação do espanhol no domingo, mas a sua chegada pode enviar a mensagem errada aos meias do clube

Parecia a transferência perfeita. Pep Guardiola chegou ao Bayern de Munique logo após uma temporada brilhante, além de receber embrulhado para presente Mario Gotze, uma das maiores promessas do futebol.

Mas isso não foi o suficiente. Com a pré-temporada a pleno vapor e há menos de duas semanas para o confronto conta o Borussia Dortmund na Supercopa da Alemanha, os gigantes da Baviera confirmaram a contratação de Thiago Alcântara do Barcelona.

À primeira vista, a contratação do espanhol fez todo o sentido. O jogador de 22 anos jogou sob o comando de Guardiola durante cinco anos no Barça, tanto pelo time B quanto pela equipe principal, e se adequou bem ao estilo do técnico, que conquistou todos os títulos possíveis no clube catalão.
A VISÃO ESPANHOLA
Barcelona está perdendo o herdeiro de Xavi, apesar do desejo de Tito Vilanova para mantê-lo no Camp Nou. O problema é que o treinador não poderia garantir ao jogador de 22 anos que comece jogando no Barça.

E então ele decidiu procurar outro lugar. Ele quer jogar com mais regularidade, principalmente antes da Copa do Mundo.

Barça vai perder Thiago como um substituto para Xavi porque o jogador de 33 anos terá que descansar mais e mais daqui para frente. Agora cabe a Sergi Roberto estar preparado para a fazer a tarefa.

- Pilar Suárez | Correspondente em Barcelona


No entanto, ele terá alguns problemas. O meio-campo do Bayern, como ficou provado com a pressão dos rivais durante toda a temporada passada, já é perfeito e não precisa ser pertubado. Com Javi Martínez, eles têm estabilidade, com Bastian Schweinsteiger, têm a calma, e com Toni Kroos, a classe. Thiago, enquanto um bom jogador de €20 milhões, não traz nada novo à mesa.

Mais preocupante, isso envia uma mensagem negativa para as estrelas atuais do Bayern. Antes de sua lesão no final da temporada, em abril, Kroos tinha se estabelecido como um dos melhores jogadores do time, alcançando um recorde pessoal de gols e finalmente firmou o seu lugar entre os 11.

Da mesma forma, parece estranhamente indiferente em relação a Gotze. A tranferência de €37 milhões transformou o jovem de 21 anos no jogador alemão mais caro de todos os tempos e, mesmo tendo um ano brilhante na última Bundesliga, Guardiola parece minimizar a importância de sua contratação. “Gotze é um jogador excelente, mas preciso de Thiago”, disse ele na quinta-feira, dificilmente um reconhecimento efusivo.

Sua preferência por um jogador que ainda está para conseguir alguma coisa e não conseguiu fazer jus ao seu potencial, tirando o título recente da Euro Sub-21, em detrimento de dois alemães estabelecidos que fizeram milagres em todo o curso da temporada passada, é desconcertante.

Então há a grande questão: onde Tiago se encaixará no Bayern? Guardiola foi rápido em elogiar a sua capacidade de jogar em qualquer lugar no meio-campo, embora o setor já esteja bem abastecido na Allianz Arena. Descartar Kross, que está cada vez melhor, seria uma loucura, Schweinsteiger é um ícone do clube no auge de sua carreira e Martinez faz a diferença no trio. Um deles terá de abrir caminho para o novo homem. Afinal, por que Guardiola pagaria €20 milhões por um reserva?

Guardiola sequer mencionou a possibilidade de jogar o seu compatriota na defesa para acomodar Thiago. Embora jogar sem um volante de origem não seja um um problema contra um Augsburg, por exemplo, expôr-se assim contra o Borussia Dortmund ou outro clube da elite europeia pode ser um problema.

A contratação de um outro meio-campista também irá perturbar o equilíbrio dos jogadores do time. Luiz Gustavo é uma boa opção de volante, mais do que qualquer um, e ficar para trás na hierarquia poderia forçar o brasileiro a procurar outro lugar.

Enquanto isso,  o Bayern tem Emre Can e Pierre-Emile Hojbjerg, dois dos melhores jovens meio-campistas do futebol alemão à espera nos bastidores. Can, de 19 anos, já manifestou a sua frustração com a falta de oportunidades, insinuando que ele vai sair se a situação não melhorar. Para um clube que pretende cuidar de sua base, este é um tratamento escandalosamente injusto para dois jovens que não fizeram nada para merecer isso.

Em sua apresentação oficial como treinador do Bayern, no final de junho, Guardiola se comprometeu a adaptar-se ao Bayern, ao invés de fazer o time se adaptar a ele. No entanto, em sua tentativa ousada de ter Thiago, ele parece pronto para assumir um risco colossal que poderia perturbar o equilíbrio em seu novo clube.

Relacionados