thumbnail Olá,

Com 12 pontos de diferença para tirar do United, italiano defende que temporada dos Citizens não pode ser considerada decepcionante

Roberto Mancini negou que a atual temporada tenha sido uma decepção para os atuais campeões ingleses, que se encontram atualmente 12 pontos atrás dos rivais Manchester United e com a FA Cup como a única taça ainda parecendo viável para fechar o ano.

O italiano desmentiu rumores de que seu emprego esteja à perigo devido a uma temporada de performances abaixo do esperado que viram seu time bater um recorde na Champions League ao ser a primeira equipe inglesa eliminada sem vencer nenhuma partida, como última colocada do seu grupo.

Ainda assim, Mancini insiste que seu projeto de longo prazo pode levar a equipe à taça da competição europeia em menos de cinco anos.

"Não penso que vou ficar aqui por 10 anos. É impossível para mim. Mas acho que em quatro ou cinco anos, tentar ganhar a Premier League de novo e a Champions League é possível. Nove meses atrás nós ganhamos e seis meses atrás foi o Community Shield. Agora temos mais duas chances. Talvez a Premier League seja difícil, mas ainda temos a FA Cup. Espero que, se ficarmos em segundo lugar mesmo, isso não seja visto como uma coisa ruim, como o United no ano passado," declarou o treinador.

Mancini acrescentou que acredita que seria um erro demiti-lo, alegando que o clube precisa de estabilidade para chegar ao próximo nível e brigar por competições europeias.

"É impossível que em um ou dois anos nós nos tornemos o United, que construiu seus times em 20, 25 anos. Isso é história. Construir um time como o United e o Barcelona leva cinco, seis, sete ou oito anos. Quando assinei meu novo contrato no verão [europeu] passado, foi por cinco anos porque eu queria construir uma base sólida neste clube. Acho que para todos os times a estabilidade é importante. Se você trocar o técnico a cada um ou dois anos, fica difícil. <as se eu não ganhar nada em dois ou três anos, diria ao clube 'Não quero ficar', porque depois de dois ou três anos sem ganhar, eu sairia.

"Não poderia ficar aqui depois disso. Seria impossível para a minha cabeça pensar desse jeito. Mas eu acredito que o que nós fizemos nos últimos dois anos foi importante para o clube. E, é claro, no futebol, tudo pode acontecer. Alguns times mudam de treinador no fim da temporada. Estou ciente disso," encerrou.

Relacionados