thumbnail Olá,

No entanto, presidente do Barça afirma que não pode divulgar o nome pois causaria problemas antes do clássico

Sandro Rosell reconheceu em entevista a 'Punto Radio' que "há um jogador do Real Madrid que me encanta porém não vou dizer o nome para não montarem um circo. Faz anos".

Sobre 'El Clásico' na Copa do Rei: "Fico tenso porque é uma partida bonita de ser viver. É aquele tipo de partida que quem ganha são os jogadores, mas quem perde são os presidentes".

O presidente culé reconheceu que "se falará muito na história do futebol sobre o binômio Guardiola - Barcelona, porém a vida segue. Se um dia se candidatar a presidente terá o meu voto".

Sobre a seleção da Espanha: "Eu naõ gosto de apostar, porém se tivesse que fazê-lo, o faria na Espanha para o Mundial. É a seleção melhor organizada e tem um estilo de jogo bem definido, além de uma ótima relação entre os jogadores".

Rosell ainda falou sobre a situação econômica do clube: "Quando vencemos as eleições olhamos como estávamos de caixa. Reduzimos a dívida, mais ainda temos que seguir com responsabilidade e buscar mais fontes de renda. Devemos algum dinheiro ainda, porém nada que comprometa o futebol. É um dívida controlada. Agora estamos devendo algo em torno dos 300 milhões de euros".

Sobre política, Rosell falou sobre a utilização do clube como base política na Catalunha: "O clube nunca vai se manifestar em um sentido político. O Barça é um clube catalão, porém com um sentimento de transversalidade absoluta e uma idéia aberta. O Barça não deve ser usado jamais como arma política, e não vamor permitir. Todos são bem vindos. Somos um país de acolhida".

Para concluir, o dirigente falou sobre o escândalo das apostas: "Dentro desta notícia horrível temos que destacar que a Espanha não está envolvida, o que é uma grande notícia. Quando vi, eu sorrí. Estamos absolutamente limpos e somos contra qualquer tipo de manipulação", concluiu.

Relacionados