thumbnail Olá,

Ex-meia do Real reprova suposta atitude de Casillas e Ramos contra o treinador português, e espera que desavenças sejam superadas em prol do clube

Um dos nomes mais emblemáticos da história recente do Real Madrid, o ex-jogador Guti deu sua opinião sobre o recente episódio envolvendo o técnico José Mourinho e um suposto ultimato dos capitães Iker Casillas e Sergio Ramos ao presidente Florentino Pérez. Para ele, os atletas não deveriam se preocupar em resolver assuntos da diretoria sobre a comissão técnica, classificando este tipo de atitude como desrespeitosa.

A polêmica surgiu após o Marca publicar que a dupla estaria disposta a deixar o Real caso o português fosse mantido no cargo. O que foi rapidamente desmentido pelos jogadores e pelo mandatário merengue.

"Eu nunca disse algo desse tipo a um presidente do clube, não seria respeitoso. O futuro do professor deve ser uma decisão do clube, e não dos jogadores. É impossível que um capitão diga a Florentino o que deve fazer com um treinador", disse em entrevista à Rádio Cope.

"O presidente mostrou estar preparado para isso, e bateu o martelo sobre este tema."

Os problemas de Mourinho com os jogadores vem sendo ventilados há algum tempo, mas, para Guti, os desentendimentos fazem parte da rotina do vestiário em qualquer instituição.

"Isso sempre acontece. É normal que exista discussão quando você está cercado por 25 jogadores, mas o grupo precisa estar acima de qualquer rivalidade"

"Se o Real começar a vencer jogos, ele será o primeiro beneficiado. Este tipo de discussão não favorece a ninguém, ainda mais com uma Champions em disputa. Se ninguém aguenta Mourinho, que espere para que isto seja solucionado mais tarde", concluiu Guti.

Relacionados