thumbnail Olá,

Treinador afirma que equipe tem muitos aspectos onde deve buscar melhoras e garante permanência de Kaká

Mourinho compareceu na coletiva para imprensa nesta sexta-feira bastante relaxado e fazendo uma auto-crítica. Não está acostumado a perder e reconheceu que fará tudo por resultados melhrores. O primeiro ponto tratado na entrevista foi sobre a sanção dada ao Málaga pela UEFA: "Não estou em condições de analisar a decisão. Porém espero que hajam condições para que o Málaga jogue, caso se classifique. Se os jogadores e o técnico conquistam dentro de campo o direito de jogar, não seria bom que por decisões extra-campo fiquem fora do jogo. Sería triste para eles", afirmou.

Sobre a equipe de Pellegrini, Mourinho é só elogios: "Me parece que estão fazendo uma boa temporada e jogam bem. Só posso dizer coisas positivas sobre esta equipe. É um time da parte de cima da tabela. Defendem bem, não sofrem muitos gols, tem velocidade na transição ofensiva, vários atacantes que marcam gols, jogadores de criatividade e força. Tem uma boa mescla", afirmou.

Sobre a situação atual do Real Madrid, Mou foi taxativo: "Me sinto parte do grupo. Quem trabalha em um grupo deve saber que cada pessoa é diferente e que cada um por sí mesmo tem que ser capaz de encontrar forças. Tem que ser capaz de estar motivado no início de cada semana e chegar no final dele trabalha mais do que na anterior. Perder não faz parte da minha carreira. Ganhei mais do que perdi. Não tinha nem idéia de que amanhã completo 400 jogos. Tenho menos de 40 derrotas. Estou me adaptando e não há outra solução que não seja trabalhar no máximo e tentar continuar vencendo pelas próximas 400. Todos temos que tentar ajudar uns aos outros e conseguir melhorar. Repito que não estamos contentes com os números", completou Mou.

Sobre uma possível saída de Kaká, Mourinho negou a possibilidade:

"Penso que não. Não posso descartar que hajam contratações. Creio que Kaká não vá sair e seria bom para nós poder contar com ele. É uma solução a mais".

O técnico merengue também se solidarizou com a situação de seu colega de profissão, Tito Vilanova: "Já fiz particularmente, e não costumo fazer este tipo de declaração em público. Um companheiro de profissão está com problema, e em momentos como este todos desejamos o mesmo. Para Tito e sua família estamos todos juntos. Eu quero que todos saiam vencedores", concluiu.

Relacionados