thumbnail Olá,

Nesta quinta-feira, a imprensa esportiva argentina destacou a confusão na final da Copa Sul-Americana, realizada nesta quarta no Morumbi

Nesta quinta-feira, a imprensa esportiva argentina destacou a confusão na final da Copa Sul-Americana, realizada nesta quarta no Morumbi.

A capa do jornal Olé trouxe a manchete "Te revolver el estomago" - É de revirar o estômago-. De acordo com a publicação, a equipe de segurança brasileira bateu nos jogadores do Tigre e apontou uma arma para o goleiro Albil. O jornal também destacou a declaração do técnico Néstor Gorosito, que disse: 'Eles sacaram um revólver, são cagões.'

Para o jornal Clarín, a final foi um 'Pesadelo para o Tigre'.

"Escândalo na final da Sulamericana. Decisão acaba com um ataque feroz," diz a versão online da publicação.

O site oficial da tradicional revista El Gráfico foi ainda mais duro nas declarações.

"São Paulo, a vergonha sulamericana. Os argentinos foram emboscados e agredidos pela segurança do clube no vestiário. A Conmebol se apressou em montar o palco para a premoação. O Morumbi deixou uma mancha impagável no futebol."

Não foram só os periódicos argentinos que repercutiram a confusão. O tabloide britânico The Sun deu mais destaque em sua página online à confusão no Morumbi do que à vitória do Chelsea no Japão. O jornal ainda fez um trocadilho - 'Sao Pow-lo' -, dizendo que "a final da Copa Sulamericana foi arruinada por guardas armados que atacaram jogadores".

Depoimentos na delegacia varam a madrugada

Membros da segurança particular do São Paulo prestaram queixa na 89ª DP pouco antes do Tigre. Os tricolores afirmaram terem sido agredidos pelos adversários. Por parte dos argentinos, oito integrantes de delegação, incluindo os jogadores Albil, Galmarini e Orbán, que exibiam marcas da briga, registraram ocorrência. Os jogadores ficaram na delegacia para exame de corpo de delito e retornaram para o hotel por volta das 4h30. Eles sustentaram a mesma versão de terem sido gratuitamente agredidos por seguranças que invadiram o vestiário e disseram ter arrancado prateleiras das paredes para se defender.

Sergio Massa, dirigente do Tigre, sugeriu que uma reclamação oficial pode ser feita no sorteio dos grupos da Libertadores, no dia 21 de dezembro, mas descartou pedir a anulação da partida.

O time chegou à Argentina na manhã desta quinta-feira. Ao jornal Olé, o técnico Pipo Gorosito afirmou "jamais ter vivido algo parecido na vida".

Relacionados