thumbnail Olá,

Goleiro da seleção argentina de 86 afirmou que o então técnico teria dado um purgante ao defensor, tirando-o da disputa do Mundial

O ex-técnico da seleção argentina, Carlos Bilardo, tratou de responder rapidamente às acusações de Ubaldo Fillol, goleiro da equipe na Copa do Mundo de 1986, alegando que ele teria dado um purgante ao zagueiro Daniel Pasarella que 'quase o matou'. Por problemas de saúde, o jogador não disputou o torneio aquele ano, no México.

"Não falo desse assunto, são coisas dele [Fillol]. Levamos Passarella aos melhores médicos do Distrito Federal [México] e ele fez todos os exames. Já falei com Passarella, expliquei tudo e está tudo certo", contou o atual manager da Albiceleste ao Tyc Sports.

A relação entre Fillol e Bilardo é conhecida por não ser das melhores. O arqueiro acabou não sendo convocado para aquele Mundial, apesar de ter jogado durante as Eliminatórias.

"Nunca falei com Pato [Fillol]. Tenho muito claro aquilo que fiz. Levei os melhores jogadores para a minha equipe, mesmo com todas as críticas da imprensa. As pessoas têm suas preferências, mas no final quem decide é o técnico, e os resultados lhe dão razão", concluiu Bilardo.

A Argentina conquistou seu bicampeonato mundial em 29 de junho, com uma vitória por 3 a 2 sobre a Alemanha Ocidental.

Relacionados