thumbnail Olá,

Comandante do PSG escreveu uma coluna no 'Gazzetta dello sport' falando sobre a aposentadoria de um dos maiores treinadores de todos os tempos

É difícil lembrar algum momento recente que tenha comovido o mundo do futebol tanto quanto fez o anúncio da aposentadoria de Sir Alex Ferguson. O técnico Carlo Ancelotti escreveu uma coluna para o jornal Gazzetta dello sport sobre o fato, exaltando os feitos do treinador durante quase três décadas no Manchester United e a personalidade positiva de seu colega de profissão, a quem considera um bom amigo.

"Ele é um símbolo, uma lenda e um herói para o Manchester United", escreveu o técnico do Paris Saint-Germain. "Mas ao mesmo tempo, é humilde, modesto e tem a energia de um garoto para fazer seu trabalho."

"Não lembro exatamente quando o conheci pela primeira vez, mas sabia que seríamos amigos logo de cara. Éramos adversários."

"Venci algumas vezes, ele venceu outras, mas nunca fomos inimigos. No final das partidas, bebíamos uma boa taça de vinho e ríamos juntos. Este é o futebol que tanto aprecio, e que Sir Alex também aprecia."

Para o italiano, as grandes conquistas de Sir Alex estão relacionadas ao fato de ele ter tido um grande suporte da diretoria do United ao longo dos anos, estabelecendo o trabalho duradouro tão raro nos tempos atuais, onde o futebol exige resultados imediatos.

"Nenhum diretor ou presidente o questionou durante esse tempo", acrescentou. "Isso deveria ser uma lição para todos no mundo do futebol, já que seguidamente nos deparamos com a falta de paciência neste contexto."

"Técnicos precisam de tempo para firmar seus modos de pensar, para que suas ideias sejam entendidas. E Sir Alex teve esse tempo."

"Para nós técnicos, a aventura de Ferguson é um modelo a ser seguido. Acho que seu grande feito foi ter passado um sentimento de pertencimento a todos os jogadores que comandou."

"Fazer parte do Manchester United, ser um Red Devil, é algo que nunca desaparece."

"Pelo menos desta vez, um homem reservado e simples como ele deve receber os aplausos de todos. No fim das contas, é justificável. E, mais importante de tudo, ele merece", finalizou.

Relacionados