thumbnail Olá,

Volante do Liverpool diz que companheiro é o típico brasileiro, com dribles, técnica e muita sede de gols

O volante Lucas Leiva foi só elogios ao novo companheiro de equipe no Liverpool, Philippe Coutinho, descrevendo o meia como um 'brasileiro de verdade'.

Aos 20 anos, o ex-vascaíno foi contratado por 10 milhões de euros pelos Reds, na última quarta-feira. Apesar de não ter conseguido se firmar na Inter de Milão, Coutinho inspira confiança no compatriota Lucas, que acredita que o meia será um grande jogador para o time agora e no futuro.

"Coutinho é um jogador muito talentoso. Ele é muito jovem, mas já tem muita experiência. Tive a oportunidade de vê-lo de perto quando ele foi convocado pela primeira vez para a Seleção alguns anos trás. Posso dizer que ele é um brasileiro de verdade, com muita habilidade, gosta de jogar com a bola no pé e marca muitos gols. Ele teve uma ótima passagem pelo Espanyol quando esteve emprestado na temporada passada e acho que será um grande jogador para nós no futuro," avaliou o volante aos repórteres.

Lucas também expressou sua crença de que Coutinho será capaz de lidar muito bem com o aspecto mais 'físico' da Premier League.

"Acho que ele vai se dar bem. É claro que na Itália o tipo de jogo é diferente, mas ele tem experiência tanto na Serie A quanto na Liga. Esperamos que ele tenha uma rápida adaptação. Com sorte, ele se sentirá confortável aqui e jogará bem por nós," acrescentou.

O brasileiro também revelou que Brendan Rodgers o chamou para conversar e fez algumas perguntas sobre Coutinho antes do Liverpool fechar a contratação do meia.

"O técnico falou comigo sim, mas não para perguntar sobre o talento dele, acho que disso ele não tinha dúvidas. Ele só queria saber o que eu sabia sobre o Coutinho como pessoa. Só tenho coisas positivas pra falar sobre ele. Depois eu conversei com o Coutinho algumas vezes. Não tentei convencê-lo, só falei falei sobre o clube e como as coisas funcionam aqui. Ele sentiu que era uma boa oportunidade, vir para  Premier League, e nós estamos muito felizes de tê-lo conosco. Eu sei que ele não não fala inglês muito bem, então vou tentar ajudar no que puder para que ele se sinta em casa. Temos o Luis, o Coates e eu mesmo aqui. Vamos tentar deixá-lo bem confortável e ter certeza de que ele se adapte rápido para mostrar suas qualidades," encerrou.

Relacionados