thumbnail Olá,

Lista divulgada nesta quinta-feira revela o top 20 dos times que mais faturaram no futebol mundial na temporada 2011-12

Real Madrid e Barcelona mais uma vez dominam a lista dos clubes mais ricos do mundo, aparecendo novamente à frente dos rivais ingleses, alemães e franceses. De acordo com o estudo publicado nesta quinta-feira pela Daloitte referente ao ano de 2012, entitulado 'Football Money League', os gigantes da La Liga seguem como os únicos clubes do mundo com um faturamente anual acima de 450 milhões de euros, ou seja, mais de 1 bilhão de reais.

O Rea Madrid aparece em primeiro lugar pelo oitavo ano consecutivo, igualando o domínio do Manchester United durante os primeiros oito anos do levantamento da Money League, literalmente Liga do Dinheiro. Los Blancos tornaram-se o primeiro time a superar a barreira de 500 milhões de euros faturados em um único ano.

"É um feito impressionante para o Real Madrid ter superado os 500 milhões de faturamento em um único ano. O Real liderou o caminho no crescimento fenomenal da receita obtida pelos grandes clubes do mundo," disse Dan Jones, sócio do Sports Business Group da Deloitte.

Entretanto, os reinantes campeões espanhois são seguidos de perto pelo arquirrival Barcelona, cujo crescimento em 2011-12 deixou-o a apenas 17 milhões de euros de alcançar também a marca dos 500 milhões. Ainda que os catalães não tenham igualado o sucesso da temporada 2010-11 em campo, o clube teve um aumento de 32.3 milhões de euros (equivalente a 7%) no faturamento.

O fracasso do United em classificar-se para a fase de mata-mata da Liga dos Campeões em 2011-12 significou que o time não teve como impedir a dobradinha espanhola pelo quarto ano cseguido, mas a equipe de Sir Alex Ferguson permanece orgulhosamente em terceiro lugar no ranking.

Pelo quinto ano seguido, os clubes entre os seis primeiros colocados na Money League permaneceram os mesmos.

"Um Top Seis inalterado enfatiza o fato de que estes clubes tem as maiores bases de torcedores, e, por consequência, as maiores fontes de arrecadação, tanto nos mercados domésticos quanto internacionais," Jones comentou.

O Top 20 da Money League compreende clubes das cinco mais importantes ligas europeias, sete dos quais estão na Premier League, enquanto a Itália possui cinco times entre os 20 mais bem colocados, e a Alemanha quatro. Espanha e França, por outro lado, tem de se conformar apenas com dois representantes cada.

"É sempre interessante ver a disparidade entre os dois grandes times espanhois e o restante da liga. Não há nenhum outro clube da Espanha no Top 20. Uma mudança crucial que iria melhorar o estado geral das finanças no futebol espanhol seria um acordo de direitos de transmissão coletivo. Parece que o governo espanhol colocou esse acordo na agenda e, se acontecer, irá apenas ajudar a aumentar a competitividade na primeira divisão espanhola," analisou Mark Roberts, consultor sênior do Sports Business Group da Deloitte.

O top 10 compreende equipes de apenas quatro ligas, já que os franceses Olympique de Marseille e Olympique de Lyon surgem apenas em 16º e 17º lugares, respectivamente.

O Manchester City (sétimo) é o clube que deu o maior salto no ranking neste ano, junto com Borussia Dortmund (11º) e Napoli (15º), subindo cinco posições e alcançando uma vaga no top 10 pela primeira vez.

DELOITTE MONEY LEAGUE -
O TOP 10
CLUBES

1. Real Madrid
2. Barcelona
3. Manchester Utd
4. Bayern Munich
5. Chelsea
6. Arsenal
7. Manchester City
8. AC Milan
9. Liverpool
10. Juventus
RECEITA 11-12

€512.6m
€483m
€395.9m
€368.4m
€322.6m
€290.3m
€285.6m
€256.9m
€233.2m
€195.4m

"A campanha do City na Premier League combinado à participação na Champions League ajudaram o clube a ter um aumento de 51% no faturamento, 285.6 milhões de euros, o maior crescimento absoluto e relativo dentre todos os clubes na Money League," disse Austin Houlihan, gente sênior do Sports Business Group.

Como indicado anteriormente, a Premier League é a liga com o maior número de representantes, e esa situação parece bastante longe de se alterar em um futuro próximo.

"A Premier League ainda tem o maior número de representantes no top 20. Os clubes irão conseguir mais 20 ou 30 milhões de euros com o novo acordo de transmissão então, no futuro, haverá ainda mais times ingleses brigando por posições no ranking. O máximo que já tivemos na lista foi oito, mas acho que podemos chegar a ver até metade do ranking formada por equipes da Premier League," afirmou Roberts.

O futuro da Itália, por outro lado, parece bem menos brilhante, já que a realidade, em geral, não vem condizendo com a reputação dos clubes.

"A performance financeira fraca dos clubes italianos tem a ver com o faturamento relativo aos dias de jogos. A Juventus tem se benficiado do seu novo estádio, que amplicou o lucro em dias de jgogos em mais de 20 milhões. Para os clubes de Milão e de Roma, o estádio é um fator limitante na geração de receita. Eles simplesmente não tem as instalações e não recebem o mesmo público, então não conseguem competir com o faturamento em dias de jogo de clubes de outros países. A Itália começou a negociar os direitos de transmissão de forma coletiva, e isto é um ponto de partida interessante para melhorar esses dados," acrescentou Roberts.

A receita combinada dos 20 clubes de maior faturamento do futebol cresceu 10% no último ano, alcançando 4.8 bilhões de euros em 2011-12.

"A receita combinada dos 20 clubes com maior faturamento no mundo quadriplicou desde que nós começamos a fazer a análise, em 1996-97. Enquanto oito dos vinte times tiveram uma queda nas receitas em 2011-12, na maioria dos cases isso foi devido a uma queda de rendimento dentro de campo e nas competições europeias, e não a um impacto da recessão. Combinados, os 20 times da Money League contribuiram para mais de um quarto do total de receitas do mercado de futebol europeu inteiro. É esperado que esse top 20 gere mais de 5 bilhões de euros entre eles nesta temporada," explicou Jones.

Falando sobre o impacto da regra do Fair Play financeiro imposta pela UEFA, Paul Rawnsley, direto do Sports Business Group, afirmou:

"Enquanto a Money League cobre a performance na área de captação dos clubes, há um foco crescente dentro do futebol europeu nos clubes conseguirem atingir níveis mais sustentáveis de investir as receitas, particularmente por conta da regra do Fair Play financeiro. Uma estrutura de governança disciplinada e responsável e uma organização financeira dentro do futebol europeu, e ao mesmo tempo oferecendo uma plataforma de investimentos em instalações voltadas para o desenvolvimento dos jovens, deve ser apenas encorajada."

Todas as receitas informadas no Money League são baseadas na temporada 2011-12 ou no calendário anual mais recente. O estudo foca no faturamento de cada clube considerando as operações diárias de futebol, incluindo dias de jogos, ingressos, vendas corporativas, direitos de TV, incluindo distribuição de participação em competições europeias, patrocínios, merchandising e outros tipos de operações comerciais, mas exclui atividades do mercado de transferência de jogadores.

Relacionados