thumbnail Olá,

Argentino pensou em se aposentar depois desentendimento com o técnico Roberto Mancini na última temporada

O atacante Carlos Tevez admitiu ter considerado a aposentadoria depois de se desentender com o técnico Roberto Mancini. O argentino teve uma discussão séria com Mancini durante a partida contra o Bayern de Munique pela fase de grupos da Liga dos Campeões na temporada passada após se recusar a aquecer para entrar na partida.

Tevez tornou-se então alvo de uma avalanche de críticas e afirmou que não iria jogar novamente pelo clube, fato que o levou a perder a paixão pelo futebol e a seriamente considerar abandoná-lo totalmente.

"No ano passado, eu quase me aposentei. Tinha perdido a vontade de jogar, ficava sozinho no meu quarto, chorando. Quando as coisas acontecem, acontecem todas de uma vez só. Com a Argentina, fui eliminado da Copa América disputada em casa, depois da briga com o Mancini, eu não queria ter mais nada a ver com futebol. Por sorte, hoje estou bem, recuperei minha vontade de jogar," disse o atacante do Manchester City ao Rock and Closs.

Tevez explicou o quanto não gosta de ser deixado de fora do time, mas disse também estar muito mais relaxado em relação a isso do que costumava ser, e, hoje, tem uma relação 'cordial' com Mancini.

"Minha relação com Mancini é cordial, eu tenho sangue-quente, não gosto de sair antes do fim do jogo ou de ficar no banco. Antes, quando ele me tirava do time ou nem me incluía entre os titulares, eu o insultava... Hoje, sou mais relaxado," completou.

Nesta temporada, o ex-jogador do Corinthians tem 10 gols marcados em 28 jogos pelo City e diz que está físicamente pronto para ajudar a equipe na segunda parte da campanha.

"Físicamente, eu estou bem. Me sinto bem e rápido. Talvez eu tenha perdido a minha fome pelo gol, agora penso mais em acompanhar a jogada e dar um passe para outra pessoa marcar," encerrou.

Relacionados