thumbnail Olá,

Em entrevista ao jornal francês 'L'Equip', o brasileiro falou sobre negociações possíveis e o momento do PSG

O brasileiro Leonardo, diretor do PSG, deu entrevista ao jornal francês 'L'Equip' e falou sobre a atualidade do PSG, sobre transferências de jogadores e sobre as competições em que a equipe francesa está.

Sobre a chefia de Al-Khelafi, Leonardo se mostrou bastante satisfeito: "Há um único chefe aqui, é Nasser", afirmou.

Sobre o brasileiro Nenê, Leonardo agradeceu ao trabalho do atacante e afirma que seu tempo chegou ao fim no clube:
"Ele fez grandes coisas na temporada passada. Hoje ele tem 31 anos e seis jogadores na mesma posição que são mais jovens e têm maior margem para progredir".

Sobre sua identificação com o clube e a identidade que a equipe busca, Leonardo afirmou que esse é um momento de transição histórica:


"Não é porque se pensou em mudar o logo do clube que não se respeita a história. O PSG já mudou cinco vezes. Grandes clubes mudaram 10 vezes. Acho que este equívoco vem da percepção do dinheiro e do poder que temos. Mas isso não é verdade. O respeito está lá e estou aqui para trabalhar e entrar na história do clube".

Sobre sua gestão, Leonardo admitiu equívocos, mas acredita que o clube está progredindo: "Algumas decisões podem ser vistas como um erro (...) Em qualquer caso, eu tenho as minhas crenças e estamos avançando", afirmou.

Sobre a Champions League, Leo aponta o Barça como favorito, mas não joga a toalha: "É certo que o Barça é o favorito, mas nós também podemos dizer que estamos a sete jogos do título". Além disse, o brasileiro conta com o sueco Ibrahimovic, que já jogou no Barça, e Leonardo é só elogios ao atacante:

"Ibra não é apenas um homem grande, ele tem tudo. Ele é pago para fazer o que tem feito, marcando 18 gols. Se Ibra e Thiago não fossem felizes aqui, eles não jogariam assim. Depois disso, os jogadores tem liberdade para sairem. E então? Não é o fim. Outros chegaram".

Sobre possíveis contratações para a linha defensiva, Leo negou qualquer negócio e afirmou que a equipe está bem servida no setor:
"Com Jallet, Maxwell, Van der Wiel e Armand eu acho que nós temos o que é preciso. No futuro, vamos pensar sobre isso, mas não agora. Ashely Cole ou Patrice Evra não estão em pauta.

Sobre uma possível negociação com Cristiano Ronaldo, Leonardo não descartou nada, porém afirmou que não existe nada de concreto;

"O
PSG tornou-se um clube onde tudo é possível. Mas ele ainda tem um contrato longo com o Real Madrid. Não há absolutamente nada de concreto. Há zero de contato. Mas hoje, quando falamos de uma transferência de um grande jogador como ele, há quatro ou cinco clubes onde isso pode acontecer e agora o PSG faz parte desse grupo".

Leo ainda falou sobre Messi e afirmou que o argentino é impossível:
"Ele nunca vai deixar Barcelona"
', concluiu.

Relacionados