thumbnail Olá,

Presidente da Federação Italiana de Futebol diz que instituição apoia a decisão de Boateng e esclarece que partidas serão suspensas se for preciso.

Giancarlo Abete, presidente da FIGC (Federazione Italiana Giuoco Calcio), entidade máxima do futebol na Itália, disse que a instituição está preparada para suspender jogos por causa de cânticos ou atitudes racistas de qualquer natureza. Kevin-Prince Boateng, do Milan, recentemente deixou o gramado numa partida amistosa contra o Pro Patria. Em apoio a sua decisão, todo o elenco milanês abandonou as quatro linhas, forçando a suspensão da partida.

"Se for necessário, estamos preparados para suspender jogos temporária ou permanentemente, para combater o racismo” disse Abete. "O mundo esportivo apoia proibir essas pessoas de frequentar os estádios, com métodos mais fortes e mais capacidade de expulsar das arenas aqueles que não têm o direito de permanecer em um recinto desportivo."

O presidente da FIGC foi enfático em seu apoio, embora o presidente da FIFA, Joseph Blatter, tenha criticado a atitude de Boateng e seus companheiros.

“Sair de campo não é a solução. Não acho que dê para sair porque eventualmente pode se perder uma partida assim”, disse Blatter. “Esse é um assunto delicado, mas repito que há tolerância zero em casos de racismo nos estádios. O que podemos fazer é colocar penas cada vez mais pesadas, como dedução de pontos ou algo do tipo”.

Joseph Blatter informou que a Federação Italiana não prestou qualquer satisfação à FIFA sobre o ocorrido na partida entre Milan e Pro Patria. O time da quarta divisão foi condenado a jogar um jogo com portões fechados, como punição pelo comportamento de parte da torcida. No início da temporada, o clube já havia sido punido por ocasiões semelhantes, tendo que pagar 5000 euros de multa.

 

 

Relacionados