thumbnail Olá,

Publicação espanhol afirma que não há mais clima para Mourinho em Madrid e que treinador tem relação distante e fria com quase metade da equipe

A crise chegou ao Real Madrid. O jornal espanhol El País publicou nesta terça-feira uma matéria a respeito da crise interna que vem desestabilizando os Blancos e colocando toda a temporada em risco.

Na incômoda e incomum terceira colocação no Campeonato Espanhol, o Real está 13 pontos atrás do Barcelona, que tem 46 pontos, além de quatro de seu rival local, o Atlético de Madrid, que ocupa a segunda posição.

Segundo o El País, o maior problema no momento parece ser a relação de José Mourinho com boa parte do seu elenco. Os jogadores estariam muito insatisfeitos com a forma como o treinador vem se referindo sobre a equipe para a imprensa, acusando os atletas de falta de comprometimento e elegendo-os como únicos responsáveis pelo mau momento vivido. Para este grupo de jogadores, que já teria inclusive confrontando o treinador, o problema maior é de ordem tática. O Real tornou-se um time previsível, que depende quase que exclusivamente de jogadas individuais ou de bola parada, e cai facilmente na armadilha defensiva dos adversários, fechados atrás, esperando pelo contra-golpe para tirar pontos dos poderosos merengues.

O El País revela que o clima antes do empate contra o Espanyol, em 2 a 2, era tenso no vestiário, já que uma matéria do repórter Antón Meana, da Radio Marca, revelou, no domingo de manhã, que Mourinho e alguns de seus assistentes o haviam encurralado na sala de um hotel, pouco depois de uma coletiva com o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, onde o mesmo defendeu o treinador de "ataques desproporcionais e injustos" por parte da imprensa espanhola. O objetivo de Mourinho: descobrir quais jogadores do elenco serviam de 'fonte' para o repórter, afirmando saber da existência de "três ovelhas negras".

As três ovelhas não foram reveladas, mas o El País especula que podem ser mais de três. Casillas, Sergio Ramos, Higuaín, Marcelo, Özil, Benzema, Kaká e Albiol seriam alguns dos jogadores mais descontentes, e que, no momento, estariam mantendo uma relação profissional extremamente fria e distante com Mou. A intuição geral é de que Mourinho está perto de abandonar o barco, mas deseja 'sair por cima'.

Ontem, em um ato da Fundação Real Madrid, o presidente Florentino Pérez fez questão de reforçar que 'O Real Madrid não desiste jamais'. Mourinho, um dia antes, após o empate com o Espanyol, disse justamente o contrario: 'A Liga está praticamente impossível'.

Relacionados