thumbnail Olá,

Técnico diz que não fez nada de especial em relação ao atacante e que sua boa fase nos últimos jogos e fruto do seu próprio esforço e confiança

A chegada de Rafa Benítez ao Chelsea foi cercada de desconfiança, por parte do torcedores, mas ao menos uma esperança era nutrida por todos: será que Rafa pode fazer Torres recuperar seu melhor futebol?

O técnico é considerado um dos responsáveis pela fase brilhante do atacante no Liverpool que fez o Chelsea pagar 50 milhões de libras para tê-lo. De lá para cá, entrando, Torres foi uma enorme decepção. Seu nome estava inclusive sendo ventilado para deixar os Blues em janeiro antes de chegada do seu conterrâneo ao comando técnico.

Se Benítez não agrada ao torcedor em tudo, pelo menos uma coisa é fato: Torres parece uma nova pessoa. Com cinco gols nos últimos três jogos (inclusive um na vitória por 3 a 1 sobre o Monterrey, nesta quinta), além de assistências e uma enorme participação nas vitórias do Chelsea, o espanhol parece ter reencontrado a alegria de jogar futebol.

Para Benítez, entretando, sua influência na forma de Torres é praticamente nula.

"Acho que o time inteiro foi bem [contra o Monterrey], Fernando é uma parte da equipe, e ele também foi bem. Poderia ter ido melhor em algumas oportunidades, mas foi uma boa atuação no geral," disse o técnico, não totalmente satisfeito.

"Se ele está melhor agora, é por causa de si mesmo, não de mim. Ele tem mais confiança, nós criamos mais chances, então ele tem mais oportunidades de marcar. É bom para ele. A única coisa que nós fizemos foi analisar seus movimentos e melhorar seu treinamento físico, mas nada de especial," afirmou.

O atacante parece não ter a mesma opinião de seu mentor. Em entrevista após a vitória no Mundial, Torres deu créditos às táticas de Benítez para sua fase.

"Vocês podem ver claramente que nós não passamos tanto a bola no último terço do campo, estamos jogando de forma mais direta, explorando a velocidade de Victor Moses e a minha ou Eden Hazard e usando a qualidade do Mata e do Oscar no meio. Estamos atacando mais, criando mais e trabalhando como um time de verdade. Às vezes demora para engrenar quando um técnico novo chega, mas os últimos resultados nos devolveram a confiança, e é isso que precisamos agora," afirmou.

Fernando negou ainda que tenha ficado desanimado com a vida em Londres.

"Não estava para baixo, mas quando o time vai mal, nenhum jogador fica feliz," concluiu.

Sob o comando de Di Matteo, Torres tinha apenas seis gols em 18 jogos nesta temporada. Com o novo velho espanhol matador à frente do ataque, o Chelsea entra em campo no próximo domingo para enfrentar o Corinthians pela finalíssima do Mundial de Clubes da FIFA.

Relacionados