thumbnail Olá,

Após ficar na frente do placar em duas falhas do goleiro Pyatov e ver William empatar marcando duas vezes, Chelsea se segura atrás e consegue a vitória com gol aos 49 do 2º tempo.

Jogando em Stamford Bridge, o Chelsea passou muito sufoco mas venceu o Shakhtar Donetsk pelo placar de 3 a 2, sendo o último tento nos acréscimos da última etapa. Com o resultado, o time londrino chegou à liderança do grupo E com sete pontos, os mesmos que tem o Shakhtar. Na próxima rodada, o adversários dos Blues será a Juventus em Turim, enquando o time ucraniano visita o Nordsjaelland - lanterna do grupo -, na Holanda.

Shakhtar é melhor mas falhas de Pyatov mantêm Blues em vantagem

Com características parecidas, as equipes de Chelsea e Shakhtar Donetsk começaram a partida trocando passes e buscando a melhor maneira de penetrar a defesa adversária. Jogando de maneira mais compacta, o time ucraniano entrou melhor postado, exercendo forte marcação e impedindo uma livre criação de jogadas do meio campo dos donos da casa.

Apesar disso, a primeira chance apareceu do lado azul, mas em jogada individual de Oscar. O meia brasileiro aplicou um lindo balão na ala direita, avançou com a bola e cruzou na medida para Fernando Torres, que tentou dominar e acabou desarmado pelo goleiro, aos 5 minutos. Na sequência do lance, a bola retornou ao goleiro Pyatov, que ao tentar afastar fez a bola explodir no mesmo Torres, abrindo o placar para o Chelsea.

O gol não alterou o panorama da partida e o time de Donetsk empatou logo aos 9 minutos. Arrancada de Fernandinho pela direita - aproveitando escorregão de Bertrand - e cruzamento rasteiro para William empatar a partida em menos de três minutos.

O empate deu uma espécie de "restart" ao jogo, que diminuiu de ritmo mas continuou com domínio ucraniano. A equipe do técnico Lucescu trocava passes no seu campo de ataque enquanto o Chelsea esbarrava nos erros de passe e na noite ruim de Fernando Torres para sair bem no contra-golpe.

Aos 30, uma jogada 100% brasileira quase resulta em gol. Alex Teixeira deixou para Fernandinho, que adiantou para Luiz Adriano rolar para o mesmo Teixeira chegar batendo cruzado da entrada da área. A bola passou muito perto da trave direita de Peter Cech.

Mas se o domínio ucraniano em termos de posse de bola e jogadas ofensivas era bastante sólido, o contrário se pode dizer do desempenho de seu goleiro Pyatov. Aos 40 minutos, Mata fez lançamento para o comando de ataque e o arqueiro saiu para fazer o corte de cabeça - o problema é que ele mandou a bola para o meio. Oscar matou no peito, esperou o tempo de um quique da bola e soltou a perna direita para marcar um golaço em Stamford Bridge, finalizando de pouco
depois do círculo central.

Atuais campeões se seguram na defesa e novo "xodó" da torcida decide nos acréscimos


Na volta do intervalo, o Chelsea só teve tempo de curtir a liderança no placar por alguns minutos. Isso porque William - mais uma vez - marcou o segundo gol do Shakhtar na partida, em nova jogada pela direita. Fernandinho enfiou para Srna, que cruzou para o meia bater de chapa, empatando a partida.

E seguia a pressão ucraniana. Após dois lances seguidos de perigo nas costas de Bertrand, Rat pegou rebote de escanteio e mandou um chute baixo com muito veneno, que explodiu na trave esquerda de Cech, que só olhou.

A superioridade dos visitantes só era quebrada por jogadas individuais: principalmente de Oscar e de Hazard - muito marcado. Foi numa dessas jogadas que o time londrino quase chegou ao terceiro gol. Ramires sofreu falta perto do bico da grande área e Mikel desviou de cabeça o levantamento na área, porém em posição de impedimento. O gol foi corretamente anulado.

A maior posse de bola do Shakhtar não se traduzia em chances claras e foi novamente o Chelsea quem quase chegou ao gol, outra vez com Mikel. Aos 28 minutos, Pyatov cortou cruzamento de soco e o volante chutou de primeira da entrada da área. A bola saiu tirando tinta da trave esquerda, para desespero do jogador.

No que seria uma das oportunidades mais gritantes do segundo tempo, Ivanovic chegava pronto para completar para o gol na segunda trave, mas William mandou pra longe da meta ucraniana. A partir deste lance, com o Chelsea se lançando ao ataque, muito espaço se oferecia na defesa do time da casa e por muito pouco não sai o terceiro do time de Lucescu.

Nos últimos segundos do tempo regulamentar, Ilsinho rolou para William dentro da área que tentou bater mas acabou abrindo para Luiz Adriano. O centroavante tentou limpar a marcação mas chutou prensado. Na sobra, Rat ainda conseguiu finalizar e após o desvio da defesa a bola saiu muito próxima ao ângulo direito, sob olhares de Peter Cech.

Mas a vitória parecia estar guardada para ele. Substituto de Oscar aos 35 minutos, Victor Moses fazia sua segunda partida com a camisa do Chelsea. No último final de semana marcou gol providencial contra o Swansea City e hoje apareceu na primeira trave, aos 49 minutos para testar cobrança de escanteio de Mata e devolver aos Blues a vantagem no confronto contra a Juventus, em Turim, na próxima rodada.

Relacionados