thumbnail Olá,

Reserva por um dia no último sábado, o camisa 10 atuou por menos tempo que o habitual, mas ainda assim marcou duas vezes na vitória sobre o Getafe, por 4 a 1

Se há quem insista que Lionel Messi não deve ser eleito o melhor do mundo em 2012 por não ter conquistado os maiores títulos possíveis, o astro busca outros caminhos para repetir a marca. Reserva por um dia no último sábado, o camisa 10 atuou por menos tempo que o habitual, mas ainda assim marcou duas vezes na vitória sobre o Getafe, por 4 a 1, pelo Campeonato Espanhol. E, talvez até sem saber, quebrou o seu próprio recorde anual de gols por Barcelona e Argentina ao chegar aos 61 em 46 partidas, além das 16 assistências - a antiga marca era de 60 anotados em 2010, quando recebeu a Bola de Ouro pela segunda vez.

O fato chama a atenção por estarmos ainda em meados de setembro. Até a virada do ano, em um calendário repleto, Messi poderá defender seu time e a seleção mais 24 vezes, muito provavelmente tornando a marca quase impossível de ser superada por outro concorrente, até mesmo Cristiano Ronaldo, que soma 44 gols em 49 jogos com Real Madrid e Portugal. São seis jogos da fase de grupos da Liga dos Campeões, 13 do Campeonato Espanhol, dois da Copa do Rei e três com a Argentina - eliminatórias para a Copa de 2014 e amistoso.

Proporcionalmente, o rendimento entre país e clube tem sido mais equiparado em relação às épocas passadas. Desde janeiro, Messi defendeu a seleção em nove oportunidades. Foram nove gols, três deles contra o Brasil, em amistoso disputado em junho, nos Estados Unidos - em 2010, ano da Copa do Mundo, por exemplo, ele anotou apenas dois gols. Pelo Barça, o craque já tem 52 comemorações em 37 oportunidades em 2012.

Relacionados