thumbnail Olá,

Luís Filipe Vieira, do Benfica, lembrou, da ligação do cartola rival Nuno Pinto da Costa a um caso de corrupção e compra de árbitros pelo qual foi condenado e depois absovido

A troca de acusações pessoais entre os presidentes de Benfica e Porto, maiores clubes portugueses, esquentou o início do Campeonato Português, que acontece neste fim de semana, e estremeceu ainda mais uma relação que já não era das melhores. Luís Filipe Vieira, do Benfica, lembrou, neste sábado, da ligação do cartola rival Nuno Pinto da Costa a um caso de corrupção e compra de árbitros pelo qual foi condenado pela justiça desportiva e absolvido posteriormente pela justiça comum em 2008.

"Vergonha é ser condenado por corrupção esportiva. Vergonha para o país foi saber que houve quem corrompeu os árbitros com prostitutas e outros estratagemas. Vergonha foi que todos soubemos o que aconteceu, quando e como ocorreu, mas que a Justiça portuguesa tenha preferido ignorar os fatos", criticou Vieira.

O ataque do presidente do Benfica vem como ataque aos comentários de Pinto da Costa sobre uma possível punição ao zagueiro Luisão, contra quem a Federação Portuguesa de Futebol abriu um processo disciplinar depois que o brasileiro agrediu um árbitro em um amistoso. O presidente do Porto disse ainda que é o tipo de lance que arranha a imagem do futebol.

 O incidente ocorreu no último dia 11, em um amistoso entre Fortuna Düsseldorf e Benfica. Aos 39 minutos do primeiro tempo, uma falta apitada por Christian Fischer causou o segundo cartão amarelo para o espanhol Javi García. Luisão então protestou, se chocando com o árbitro, que caiu desmaiado no chão, causando o fim da partida.

As declarações do presidente do Porto indignaram Vieira, que indiretamente também acusou Pinto dá Costa de ter salários atrasados, intimidar pessoas de seu próprio clube ou agredir jornalistas por pensarem de forma diferente e, inclusive, ameaçar jogadores.

 "É uma vergonha saber que algumas pessoas gozam de total impunidade em Portugal - retrucou o presidente do Benfica.

Por sua vez, Pinto da Costa disse que acredita que as declarações de Vieira foram feitas apenas porque as eleições no clube de Lisboa, marcadas para outubro, estão se aproximando e falou que não responderia o rival, embora tenha deixado o seu recado.

"Vergonha teria eu se tivesse sido condenado por roubo", disse o presidente do Porto em referência ao passado judicial de Vieira.

Na última temporada, os dirigentes do Benfica proferiram duras críticas sobre a arbitragem em Portugal, especialmente após o duelo contra o Porto em Lisboa. Os visitantes venceram após um polêmico gol do zagueiro brasileiro Maicon, e insinuaram a existência de uma conjuração para permitir que os 'Dragões' fossem campeões.

Relacionados