thumbnail Olá,

Técnico do Arsenal admite que a missão da sua equipe em Munique é 'muito difícil', mas se recusa a jogar a toalha

Arsene Wenger acredita que o Arsenal precisa fazer o 'impossível possível' se quiser superar o Bayern de Munique e avançar para as quartas-de-final da Champions League.

Os Gunners deixaram o campo de cabeça baixa depois da derrota por 3 a 1 para os líderes da Bundesliga, mas o treinador francês insiste que sua equipe ainda não desistiu de virar o jogo em Munique.

PALAVRAS DE WENGER
"Difícil, mas não impossível"
"Vamos falar a verdade, vai ser bem difícil, mas nós tentaremos fazer o impossível possível. Teremos de ir até lá e jogar como jogamos em casa e tentar mudar o placar. O terceiro gol fez tudo mais difícil, mas vamos tentar.

"Nossa torcida foi fantástica hoje e eu estou muito decepcionado por não termos conseguido dar a eles o que eles queriam. É claro que a preparação não aconteceu no melhor ambiente possível, a atmosfera foi bem difícil antes de hoje a noite, mas os jogadores batalharam, deram absolutamente tudo de si," disse Wenger a Sky Sports.

O Bayern chegou rapidamente a uma vantagem de 2 a 0 através dos gols de Toni Kroos e Thomas Müller, mas Lukas Podolski descontou depois do intervalo. Entretanto, Mario Madzukic conseguiu anotar o terceiro e, para Wenger, foi justamente esse último gol que teve efeito devastador sobre seus comandados.

"Acredito que o 3-1, o terceiro gol, foi um golpe mental para a equipe porque nós estávamos buscando muito o 2 a 2, mas é complicado chegar lá se você já sai perdendo por 2 a 0," analisou.

Relacionados