thumbnail Olá,

Espanhol se disse ansioso pelo duelo com os Rossoneri, mas admitiu que, sem dois dos seus melhores jogadores, o adversário do Barça nesta quarta perdeu muito em qualidade

Cesc Fabregas acredita que o Milan não conseguiu superar as perdas de Zlatan Ibrahimovic e Thiago Silva no fim da última temporada. Para ele, a qualidade da equipe caiu muito em decorrência disso.

A dupla deixou o San Siro para transferir-se para o Paris Saint-Germain em julho de 2012, mas o espanhol alertou os companheiros de que seu ex-companheiro de Arsenal, Mathieu Flamini, vai lutar bastante quando os dois gigantes se encontrarem, na quarta-feira, em duelo pela Liga dos Campeões.

"Bom, obviamente quando se perde jogadores do calibre de Ibrahimovic e Thiago Silva, sempre tem uma queda na qualidade da equipe. Mas isso significa que outros jogadores terão de se superar também, como Mathieu, nesse caso. Ele se recuperou de uma lesão e está indo muito bem, fazendo exatamente o que o técnico espera dele, e, para mim, é incrível vê-lo jogando e fazendo tudo o que vem fazendo porque ele merece.

"Acho que jogos contra o Milan são sempre difíceis. No ano passado, também enfrentamos eles nas quartas-de-final, e é um jogo muito empolgante. É um desses jogos em que você não precisa ficar se motivando porque sua mente e seu corpo parecem já saber que é uma partida grande e importante e você precisa estar no seu melhor se quiser avançar.

"Acredito que será um jogo muito excitante e bastante difícil. Eles tem uma grande história na Champions league, ótimos jogadores, uma torcida fantástica. Será complicado. Mas nós só temos que manter o foco," disse o meia ao site oficial do Barcelona.

Fabregas ainda relembrou a vitória do Arsenal sobre o time Rossonero em 2008, no San Siro, e se disse ansioso por voltar a jogar lá.

"Considero o San Siro um dos estádios mais incríveis onde eu já joguei. Obviamente tenho boas memórias de lá, de quando estava no Arsenal, fizemos uma grande partida lá, foi sensacional. Mas é um daqueles lugares onde você entra e pensa 'Wow, isso será um grande jogo', e você sente a atmosfera da Champions League, sente que quer muito estar lá. E, é claro, tem que estar determinado a trabalhar se quiser sair de um estádio desses com uma vitória," finalizou.

Relacionados