thumbnail Olá,

Meia alemão reconhece a força do adversário, mas diz que ucranianos não tem o que comemorar

Pareceu até 'arranjado' que o sorteio das oitavas-de-final da Champions League colocou Borussia Dortmund e Shakhtar Donetsk. Times considerados azarões em suas chaves, os adversários superaram a desconfiança e despacharam forças como Manchester City e Chelsea, e lutarão, a partir de fevereiro, por um lugar entre os oito times mais fortes da Europa.

O meia Kevin Grosskreutz, do time alemão, elogia os ucranianos, mas afirma que o Borussia tem toda a intenção de complicar a vida dos oponentes.

"Precisamos ficar muito atentos, eles não serão adversários fáceis. São muito fortes defensivamente, e também têm bons atacantes", começou o alemão, em entrevista ao site da UEFA.

"O clima de lá certamente não vai nos ajudar mas, se mostrarmos tudo aquilo que fizemos nos nossos dois últimos jogos da Champions, podemos passar de fase. O Shakhtar não vai ter motivos para comemorar o fato de ter sido sorteado conosco"

Para o diretor Hans-Joachim Watzke compartilha de opinião semelhante ao jogador.

"Não é o adversário ideal, é uma tarefa dura. Mas mostramos que podemos fazer bonito contra times ainda mais fortes durante a fase de grupos."

"Podemos ter alguma vantagem pelo fato da Champions League voltar apenas algumas semanas depois do retorno da Bundesliga", acrescentou o dirigente, em referência ao fato de que o torneio nacional entra em recesso até o meio de janeiro.

O primeiro duelo entre alemães e ucranianos está marcado para o dia 13 de fevereiro, em Donetsk.

Relacionados