thumbnail Olá,

Atuais donos do mundo, comandados de Vicente Del Bosque buscam mais um título

Por Tauan Ambrosio (@ambrosiotauan)

A seleção espanhola é, sem dúvidas, a melhor do mundo atualmente e nos últimos anos. Desde 2008, quando venceu a Alemanha na final da Eurocopa, a Fúria acabou com a pecha de “joga como nunca e perde como sempre” e mostrou que pode ser decisiva. Dois anos depois, levantou o Mundial da África do Sul e em 2012 conquistou o bicampeonato europeu, entrando no hall das melhores seleções da história.

Dentre os principais torneios disputados na última década, a Espanha só não triunfou na Copa das Confederações. A única participação espanhola nesta competição - que reúne os países detentores dos títulos continental, mundial e o país-sede da Copa do Mundo que está para vir - foi em 2009, na África do Sul. Naquela edição, a Fúriachegou até a semifinal e foi eliminada pelos Estados Unidos, para a surpresa de muita gente. Apesar de já ter conseguido conquistar os dois maiores certames que uma seleção pode almejar, os espanhóis não escondem a vontade de levar mais uma taça para casa.

A ESPANHA NA COPA DAS CONFEDERAÇÕES DE 2009


Em 2009, os espanhóis já chegaram à África do Sul como favoritos à conquista do primeiro grande evento teste da Copa do Mundo. Na fase de grupos, foram três vitórias: 5 a 0 na Nova Zelândia, 1 a 0 sobre o Iraque e 2 a 0 contra a África do Sul de Joel Santana. Na semifinal, a Fúria enfrentaria os EUA.

A decisão contra o Brasil, que eliminaria os Bafana Bafana dentro de casa, parecia ser questão de tempo. Parecia. Os comandados de Vicente Del Bosque não sabiam o que era perder há 35 jogos antes de Jozy Altidore e Clint Dempsey marcarem os gols que trouxe de volta ecos da frase que fazem qualquer espanhol apaixonado por futebol sentir calafrios: “jogaram como nunca, perderam como sempre”.

Após a derrota por 2 a 0 no Estádio Free State, a Espanha parecia ter voltado a ser um selecionado “amarelão”, na opinião de alguns mais exaltados. No entanto, no ano seguinte a Fúria reiterou sua grande fase e conquistou seu primeiro título mundial.

COMO A FÚRIA CHEGA NA A COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013


Atual campeã mundial e bicampeã europeia. O grande momento dos espanhóis garantiu até mesmo à Itália, vice na última Eurocopa, uma viagem para a Copa das Confederações, no Brasil. Os espanhóis não perdem uma partida desde o dia 12 de novembro de 2011, quando Frank Lampard garantiu a vitória pela contagem mínima para a Inglaterra, em amistoso. De lá para cá, a única notícia ruim foi o corte de Xabi Alonso, por lesão. Desde que conquistou a Euro 2012, a Fúria disputou 11 jogos: venceu nove e empatou duas vezes, entre amistosos e compromissos pelas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo.

Na corrida pela classificação para o Mundial de 2014, a Espanha lidera o Grupo I com 11 pontos, um a mais do que a vice-líder França. Conquistar a Copa das Confederações não será a “cereja do bolo” para os espanhóis, mas pode ser um delicioso tempero a ser adicionado nessa receita de sucesso que tem mantido o país no topo do mundo futebolístico.

Relacionados