thumbnail Olá,

Seleção Brasileira vira o jogo e vence os EUA por 3 a 2

A Seleção Brasileira passou por um susto no primeiro tempo, chegou a estar perdendo por 2 a 0 mas virou o jogo e conquistou o título da Copa das Confederações ao vencer os Estados Unidos por 3 a 2.

Na primeira etapa, um time irreconhecível, dominado facilmente pelos americanos. A Seleção entrou no segundo tempo como espírito renovado e bom futebol. Os americanos não aguentaram a pressão.

1º TEMPO

TIROS NO ESCURO

A Seleção Brasileira começou atacando, insistindo nos cruzamentos com Maicon, pela direita. As tentativas poderiam ter resultado em gols, caso Maicon olhasse para a área e não para a bola, antes de cruzar. Os cruzamentos saíam fortes ou paravam na cebaça de um zagueiro americano.

SURPRESA!

O Brasil, que antes da partida pregava calma para sair nos contra-ataques, provou do próprio veneno. Aos 10 minutos, cruzamento rasteiro pela esquerda, Dempsey surgiu livre no meio da área brasileira. Com um toque fraco, leve e despretensioso, em falha de posicionamento da defesa, o americano abriu o placar: 1 a 0.

INOFENSIVOS

O Brasil dominava a posse de bola, Robinho buscou jogo nos dois lados do campo mas não conseguia tabelar e as jogadas não funcionavam.

VOLANTE ACORDA O TIME

O primeiro chute realmente perigoso do Brasil saiu dos pés do volante Felipe Melo. Aos 24 minutos, um potente chute de fora da área. O goleiro Howard, um dos destaques americanos, defendeu.

Dois minutos depois, Kaká fez boa jogada e deixou Maicon perto do gol. Mais uma vez o goleirão americano salvou.

TIRANDO DOCE DE CRIANÇA

Aos 27, os americanos armaram um contra-ataque contra apenas dois marcadores brasileiros, Ramires era o último homem. Donovan não precisou fazer esforço para se livrar do meia, ficar de frente para o goleiro Julio Cesar e marcar. 2 a 0 EUA.

CORRENDO ATRÁS DO PREJUÍZO

A Seleção Brasileira começou a mostrar vestígios de bom futebol. 34 minutos, Robinho achou André Santos pela esquerda, o lateral chutou bem mas o goleiro americano defendeu.

O Brasil insistia mas penetrava na área dos Estados Unidos.

Nos acrécimos, a última tentativa de gol: cruzamento rasteiro de Maicon, Luis Fabiano por pouco não empurrou a bola para dentro do gol.

2º TEMPO

DÁ PARA RECUPERAR

Logo no início do segundo tempo, Maicon tocou para Luis Fabiano que recebeu na área, girou o corpo e chutou sem chances para o goleiro Howard. 2 a 1.

UM NOVO BRASIL

A Seleção Brasileira voltou do intervalo com o sinal de alerta ligado, o que rapidamente gerou benefícios.

Com 12 minutos, Lúcio de cabeça quase empatou. O goleiro espalmou, a bola sobrou para Gilberto Silva que mandou do outro lado do Oceano Atlântico.

BUSCANDO A BOLA QUASE NO FUNDO DA REDE

Três minutos depois, Kaká tentou de cabeça, o goleiro tirou a bola dentro do gol. Os brasileiros pediram a confirmação. O juíz mandou seguir o lance. Dessa vez, desligaram a TV.

LÚCIO, O "CAMISA 10"

Aos 25, Lúcio deixou Luis Fabiano na cara do gol, o goleiro Howard evitou o empate brasileiro antes do Fabuloso chutar.

HAJA CORAÇÃO!

29 minutos, Kaká recebeu na esquerda, pedalou, cruzou, Robinho sozinho perdeu um gol inacreditavel, chutando no travessão, a bola sobrou para o iluminado Luis Fabiano que, de cabeça, conseguiu botar para dentro. 2 a 2.

O Brasil voltou a sero Brasil e seguiu insistindo.Aos 36, Robinho chutou por cima do gol.

LÚCIO, O CAMISA 9

Com o jogo nas mãos, o gol era questão de tempo. 39 minutos, cruzamento de Elano, Lúcio foi no 5º andar e fez o gol da virada: 3 a 2 para o Brasil.

FICHA TÉCNICA:

BRASIL 3 X 2 ESTADOS UNIDOS

Estádio: Ellis Park (AFS)
Data/hora: 28/6/2009 - 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Martin Hansson(SUE)

Cartões amarelos: Felipe Melo, André Santos e Lúcio (BRA); Bocanegra (EUA);

Cartões vermelhos:

GOLS: Dempsey, 10'/1ºT (1-0), Donovan, 27'/1ºT (2-0); Luis Fabiano, 1'/2ºT (2-1), 29'/2ºT (2-2), Lúcio, 39'/2ºT.

BRASIL: Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Luisão e André Santos (Daniel Alves, 21'/2ºT); Gilberto Silva, Felipe Melo, Ramires (Elano, 22'/2ºT) e Kaká. Técnico: Dunga.

ESTADOS UNIDOS : Howard, Spector, Onyewu, Bocanegra e DeMerit; Clark, Feilhaber (Kljestan 30'/2ºT), Dempsey e Donovan; Altidore (Bornstein, 30'/2ºT) e Davies. Técnico: Bob Bradley.

Relacionados