thumbnail Olá,

Até agora eles só jogaram juntos por 74 minutos e possuem potencial para formar uma boa parceria

Se o que falta para o Palmeiras é mais criatividade no meio-campo, para que o time faça menos ligações diretas e acerte mais passes, uma dupla pode ser a solução: Moisés e Guerra praticamente não jogaram juntos ainda e podem ficar disponíveis para atuar contra a Chapecoense no domingo (20), às 19h (de Brasília). 

Moisés começou o ano com problemas físicos e não participou das duas primeiras partidas do time. Guerra estreou em uma delas, na derrota contra o Ituano. O terceiro jogo do ano foi o único que teve os dois como titulares. Diante do São Bernardo, eles atuaram por 59 minutos lado a lado e venceram por 2 a 0. 

Mas a parceria acabou ali. Na partida seguinte, contra o Linense, Guerra foi poupado por desgaste físico. Moisés começou jogando, mas sofreu uma lesão grave, rompeu dois ligamentos e teve que operar o joelho esquerdo. Ficou parado por mais de cinco meses.  

O retorno dele aconteceu contra o Atlético-PR, mas Guerra estava lesionado. Depois eles até atuaram juntos no trágico jogo contra o Barcelona-EQU, mas por pouco tempo. Ambos saíram do banco de reservas e só ficaram lado a lado nos 15 minutos finais. Acertaram as cobranças nos pênaltis, mas viram o time ser eliminado.

Guerra Palmeiras Fluminense Brasileirão 10 06 2017
Guerra tem sido o melhor jogador do Palmeiras na temporada (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

No momento nenhum dos dois está 100% fisicamente. Guerra é quem está mais pronto, pois jogou contra o Vasco e teve um desempenho razoável. Moisés sofreu um trauma no joelho na partida contra o Barcelona-EQU, então foi poupado e nem viajou ao Rio de Janeiro. Terá esta semana para se recuperar.

Se estiver 100%, Moisés será o segundo volante que o time não teve na temporada. Tchê Tchê não conseguiu jogar bem durante o primeiro semestre e depois Bruno Henrique acumulou atuações irregulares. A ausência de um bom jogador nessa função prejudicou Guerra, que ficou muito marcado e nem sempre deu conta de armar as jogadas do time sozinho, até porque ele não recua muito para receber a bola. Moisés faz isso com frequência e poderá formar uma dupla perfeita com o venezuelano.

Relacionados