thumbnail Olá,

Jogador empurrou o árbitro Raphael Claus durante a partida contra o Santos e pode ser suspenso por, no mínimo, 180 dias, mas negou ter sido maldoso no lance

O meia Petros, do Corinthians, se envolveu em uma confusão durante o clássico contra o Santos, vencido pelo clube da capital paulista, por 1 a 0. Em uma disputa de bola na intermediária, Raphael Claus atrapalhou o passe que o jogador deu para Jadson e, na sequência do lance, foi empurrado pelo corintiano.

Na súmula, o árbitro não relatou nenhuma agressão, porém, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva, por meio do procurador Paulo Schmidt, afirmou que já solicitou as imagens do lance e vai fazer a denúncia ao tribunal, por violação ao artigo 254-A, de agressão ao árbitro. Caso seja suspenso, o jogador pode ser punido por, no mínimo, 180 dias, o que o deixaria fora da temporada.

O jogador do Corinthians se defendeu da possível agressão. Ele destacou que conversou com o árbitro alguns minutos depois, o que explica nada ter sido relatado na súmula, e explicou que o empurrou foi apenas para evitar um encontrão maior. No lance, Petros passa a bola para Jádson, mas o árbitro, que estava no meio do caminho, acaba atrapalhando a jogada.

“Foi uma pena. Um lance em que eu acabei me chocando com o árbitro e empurrei ele sim, porque também tentei me proteger. Ele tem uma trombada mais forte. Já no lance seguinte, a gente conversou e ele percebeu que não houve nenhum tipo de problema no lance, tanto que ele não relatou nada na súmula", disse, em entrevista à ESPN Brasil.

"O STJD acabou pegando esse lance e falaram que vão fazer a denúncia. Eu espero que isso não dê nenhum tipo de problema, porque eu sou um dos jogadores mais disciplinados da competição. Nunca estive envolvido em nenhuma situação como essa, espero que haja um bom senso. O Claus é um cara bacana e ele percebeu que não foi nada para machuca-lo. Isso não condiz com meu perfil. Não existe motivo para eu fazer uma atitude dessa, nem com o árbitro", completou, também explicando o empurrão que deu no momento do choque.

“Eu dou o passe para o Jadson e já vou para receber a bola. Na semana anterior, eu tive febre e fiquei com a boca estourada. Como ele é muito grande, ele ia trombar comigo e bater no meu rosto. Eu só botei a mão nas costas dele para evitar o encontro maior", afirmou.

O Santos também será denunciado pelo STJD. Na súmula, Raphael Claus relatou que a torcida do clube atirou um copo de água na direção do goleiro Cássio, do Corinthians. A equipe será enquadrada no artigo 213 e pode ser multada em até R$ 100 mil e perder dez mandos de campos.

Relacionados