thumbnail Olá,

O presidente do clube repudiou as diversas cobranças sobre ele

O Palmeiras está oficialmente rebaixado, após empate com o Flamengo. E as várias polêmicas no clube começaram a ocorrer. Arnaldo Tirone, presidente do clube, decidiu desabafar em entrevista coletiva e comentou todos os acontecimentos no time.

“Minha missão está sendo cumprida. Estou me sacrificando há dois anos no Palmeiras, deixando família, saúde, negócios particulares. Estou sendo ameaçado, perseguido, mas não me arrependo de nada. Não estou me escondendo no armário, na cama ou trancado numa sala. Frequento o clube, assino os documentos. Tenho tido brigas com meus amigos, filhos, estou numa pressão muito grande”, afirmou Tirone.

O presidente também e defendeu da foto em que aparecia na praia um dia após o rebaixamento. “Não fui lá por lazer. Eu estive no clube todos os dias e precisava colocar minha cabeça no lugar. O Palmeiras jogou próximo do Rio de Janeiro e precisava descansar. Sou um ser humano, não sou bandido, não estou me escondendo."

Sobre o futuro, tanto eleitoral como do clube, Tirone pediu tempo.  "Preciso pensar nisso de cabeça fresca. Mas digo que não tenho medo nem receio de me candidatar. Na reunião de amanhã eu quero ver quais são as propostas, quais são as ideias, qual é o caminho. Eu vou lá para ouvir, não tenho muito o que falar.”

Como se atualizar com as notícias do futebol mundial fora de casa? Com http://m.goal.com - sua melhor fonte de cobertura para celulares do futebol.

Relacionados