thumbnail Olá,

Após ter recebido uma chamada de atenção do técnico Gilson Kleina, o chileno Valdivia tenta controlar os cartões amarelos para continuar atuando nas últimas rodadas do Brasileiro.

O técnico Gilson Kleina chamou a atenção do jogador Valdivia antes da vitória sobre a Ponte Preta, na última rodada. A ordem era para que o chileno evitasse levar um cartão amarelo, caso contrário ele estaria de fora do jogo contra o São Paulo neste sábado. "Tomei uma dura tremenda do Gilson. Contra a Ponte Preta, entrei em campo sabendo que, em qualquer falta que eu fizesse, iria tomar cartão. Procurei não brigar com o juiz nem com os jogadores do time contrário, só fiz a minha parte, até porque quero muito jogar contra o São Paulo", disse o jogador.

No Morumbi, o jogador terá a chance de desempenhar uma participação ofensiva, embora seus números não causem incômodo. "Não me importo. Na Copa do Brasil o gol saiu na hora certa e torço para que isso aconteça também no Brasileiro", comentou Valdivia.

O chileno contestou as estatísticas que não lhe dão gol nem passe para uma bola na rede em 16 jogos neste Brasileiro. "Assistência depende muito de quem recebe. Se eu deixo o cara na cara do gol e a bola bate na trave, mesmo assim foi uma assistência. O Maikon tocou uma para mim contra a Ponte e bateu na trave, mas é uma assistência também. Não contam como assistência, mas o cara ficou na cara do gol", argumentou.

Mesmo sem ter balançado a rede, o Verdão conta com a ajuda de Valdivia para deixar a zona de rebaixamento. "Pela situação em que o Palmeiras estava, dava para pensar que já estava rebaixado. Mas hoje já não é assim. Espero que possamos sair logo dessa situação incomoda, não para calar a boca de ninguém, mas para fazer a nossa parte e deixar o Palmeiras na primeira divisão, como merece", finalizou. as informações são do Portal Terra.

Relacionados