thumbnail Olá,

Treinador reclamou de excesso de compromissos da Seleção e sugeriu falta de atitude da alta cúpula santista

Nem a vitória e a distância da zona do rebaixamento melhoraram o ânimo do técnico Muricy Ramalho ao término da partida contra o Cruzeiro. O comandante do Santos se mostrou injuriado com o fato que a Seleção terá mais um amistoso na próxima terça, contra a Suécia, o que significa que o meia Ganso e o atacante Neymar ainda não estarão à disposição do clube.

"Não é protesto, nem nada, mas os caras ficam um mês na Olimpíada e agora arrumam amistoso. É absurdo. Aí, quando reclamamos aqui, ficam bravos lá. Acho mais absurdo os clubes aceitarem. Não dá para engolir. Ficam um mês com os jogadores, não pagam os salários deles e arrumam amistoso? Depois ainda tem joguinho com Argentina...", começou o treinador, em declarações reproduzidas na Folha, antes de justificar suas falas.

"Tenho que falar mesmo, não devo nada para os caras lá, tenho que falar. Afinal, ninguém aqui no Santos fala, então tenho que abrir a boca. E ainda ficam bravo quando falo deles [diretores]."

Muricy também contestou as falas do presidente Luis Alvaro Ribeiro, que afirmou que o trabalho no clube está sendo executado corretamente. A falta de reforços é uma das principais críticas do treinador.

"Se tivesse acertado tudo, os jogadores estavam aqui. Eles estão aqui? Presidente é meu amigo, mas não agrado ele. Planejamento foi bem feito, mas aconteceu alguma coisa?", questionou o treinador.

O Peixe recebe o Atlético-GO às 18h30m de sábado. Os selecionáveis do Alvinegro só devem estar novamente à disposição no clássico contra o Corinthians, no outro domingo (19).

Como se atualizar com as notícias do futebol mundial fora de casa? Com http://m.goal.com - sua melhor fonte de cobertura para celulares do futebol.
          

Relacionados