thumbnail Olá,

A parada nas obras foi apenas parcialmente

O Estádio Beira-Rio teve as obras de reforma para a Copa do Mundo parcialmente paralisada. O motivo e a exigência de alguns operários de uma melhora salarial. Porém nem todos os funcionários aderiram à situação e a reforma continua em andamento.

"Tem um pequeno grupo que parou. Eles estão conversando. Não existe canteiro de obras melhor do que esse. Quase todo mundo teve férias nas festas de final de ano", afirmou o gerente de patrimônio do Internacional, Hélio Giaretta.

Enquanto isso, do outro lado, o secretário do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de Porto Alegre (STICC), Gelson Santana, afirma que a construtora não está respeitando o acordo previamente acertado.

"Isso que está acontecendo no Beira-Rio é um desrespeito com o trabalhador. A empresa pede qualificação profissional, mas esquece de valorizar o trabalhador. Eles foram contratados nas suas cidades para receber um valor e agora, em Porto Alegre, esse acordo não está sendo cumprido. Eles estão recebendo bem menos do que foi acordado", criticou Santana, em entrevista ao Globoesporte.

Uma reunião entre a construtora Andrade Gutierrez e os trabalhadores deve acontecer nos próximos dias, para tentar solucionar todos os problemas.

Relacionados