thumbnail Olá,

Segundo o vocalista da banda Capital Inicial, o estádio do Beira-Rio não deveria sediar os jogos da Copa e sugeriu a Arena do Grêmio

O vocalista da banda Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, causou uma revolta dos torcedores do Internacional após dizer em show no último sábado em Porto Alegre que o estádio do Beira-Rio não poderia ser a sede da capital gaúcha para jogos da Copa do Mundo e sugeriu que as partidas acontecessem na Arena do Grêmio.

Segundo o cantor, a justificativa é que o estádio do Colorado está sendo reformado com dinheiro público, algo que motivou a revolta dos torcedores presentes no evento.

De acordo com matéria publicada pelo Uol, diversos torcedores do Inter vaiaram a banda e, na sequência, deixaram o auditório. Durante a manhã de domingo, os Colorados utilizaram as redes sociais para criticar a atitude do músico.

A direção do Internacional reagiu às declarações de Dinho. Pelo Twitter, o vice de marketing do Colorado, Jorge Avancini, disse que o cantor desconhece o projeto do clube quanto ao estádio.

"Recomendo ao Sr. Dinho, que antes de falar bobagens e absurdos como esse, que o mesmo procure saber mais sobre as coisas do RS, em especial os assuntos do S.C. Internacional. Estamos reformando o Beira Rio. [...] Assim como foi no passado onde sobre um rio construímos o Gigante da Beira Rio, 45 anos depois estamos renovando o nosso estádio com o esforço de todos nós, diferente de outros clubes brasileiros que receberam verbas publicas do governo federal, sem haver a necessidade de pagar um só centavo ao erário publico. Só resta lamentar as palavras e recomendações deste Sr., que como um ícone da musica brasileira deveria medir e pensar melhor antes de falar bobagens, mostra o quanto vive em outro planeta. Felicito ao colorados que estavam no show e ao ouvirem estes absurdos abandonaram o mesmo em sinal de protesto e repúdio a tamanha bobagem", escreveu em várias postagens o vice de marketing.

O Beira-Rio está sendo reformado graças a parceria entre Inter e a Andrade Gutierrez. Uma empresa com a participação das duas instituições foi criada para administrar o local pelos próximos 20 anos. Em julho de 2010, o clube gaúcho iniciou as obras por meio de recursos próprios, mas no ano seguinte preferiu pela parceria com uma grande construtora.

A publicação online ainda conta que em março de 2012, as partes assinaram o contrato e dias depois às obras foram retomadas. No mês de dezembro, a construtora conseguiu ao BNDES o financiamento do programa ProCopa Arenas, no valor de R$ 275,1 milhões para a reforma orçada em R$ 330 milhões. No dia 12, o Inter e a AG divulgaram que 74% da reformulação foi concluída.

O Beira-Rio tem previsão para ser inaugurado em dezembro deste ano.

Relacionados