thumbnail Olá,

O campeão mexicano vai em busca de limpar a má impressão deixada no ano passado, quando foi eliminado na pré-Libertadores

LEÓN
PAÍS: MÉXICO
TÉCNICO: GUSTAVO MATOSAS


O atual campeão mexicana tem uma ferida para curar na Copa Libertadores, aberta na edição de 2013 quando foi eliminado pelo Deportes Iquique, do Chile.

Com maior equilíbrio em cada uma das linhas do campo, mas atravessando um momento ruim tecnicamente, o León buscará limpar a barra feia das equipes mexicanas nos últimos anos na Libertadores.

Léon é, ao lado do América, a base da seleção mexicana que venceu a Nova Zelândia na repescagem rumo à Copa do Mundo de 2014. Curiosamente, as duas equipes fizeram a final do torneio mexicano, onde 'La Fiera' se impôs.

Pelo menos no México, o León conta com uma defesa muito segura, liderada pelo veterano Rafael Márquez, ex-Mônaco e Barcelona. No meio-campo, Carlos Peña, que deve ser titular com a sua seleção no Brasil. No comando do ataque, a contundência do argentino Mauro Boselli.

O Léon terá como objetivo fazer valer a visita dos seus adversários, já que, em casa, é difícil de tirar pontos dos mexicanos. Dentro de casa, é uma das equipes mais fortes e regulares do futebol mexicano.

Na atual temporada, começou mal. O faro goleador secou e as lesões passaram a incomodar e causar dores de cabeça ao técnico Gustavo Matosas.

A FIGURA - CARLOS PEÑA



O León tem vários jogadores de nível de seleção no seu plantel. Rafael Márquez, líder e capitão da equipe, 'Gallito' Vázquez, convocado para a seleção, Luis Monte, ou o próprio Mauro Boselli, atacante já velho conhecido de Libertadores. Mas a figura máxima desta equipe é, sem dúvida, Carlos 'Gullit' Peña.

O meia da 'Fiera' está em todos os lados dentro de campo: defende, recupera, distribui e marca gols. Atualmente, é o jogador no campeonato mexicano mais cotado para reforçar alguma equipe europeia depois da Copa do Mundo.

O 'Gullit' é insubstituível na equipe do uruguaio Gustavo Matosos e, ao lado de Luis Montes, forma uma das duplas mais dinâmicas do México. A Copa Libertadores deve ser vitrine prévia do Mundial, onde finalmente saberemos se Carlos Peña tem capacidade de chamar a responsabilidade para si em partidas de grandes dimensões.


O TÉCNICO - GUSTAVO MATOSAS



Um dos treinadores da moda no México. Segundo a imprensa, é o candidato número um a dirigir o América e a seleção mexicana caso Antonio Mohamed ou Miguel Herrera fracassem em seus respectivos projetos.

Gustavo Matosas é um treinador temperamental que gosta de ter equipes que ataquem seus adversários. Gosta de jogar com apenas um homem na contenção e dois meias de ligação que fecham o campo de jogo para que Eisner Oboa possa jogar livre pelos lados.

O uruguaio teve sua primeira oportunidade de trabalho no México com os Gallos Blancos. Depois de uma saída polêmica, assumiu o León na segunda divisão mexicana, conquistando um muito aguardado campeonato que devolveu o time à primeirona.

Depois disso, precisou de apenas um ano e meio para ser campeão no México e escrever seu nome como o de um treinador de prestígio no país.

Relacionados