thumbnail Olá,

Os torcedores são indiciados por homicídio e não vão aguardar em liberdade o julgamento da morte do torcedor boliviano de 14 anos

Os 12 corintianos que estavam presos após o incidente em Oruro continuarão presos. Nesta sexta-feira, após mais de três horas de sessão com o juiz cautelar da Corte Superior de Justiça de Oruro, foi decidido pela prisão preventiva dos torcedores.

Com isso, eles terão que aguardar presos o julgamento da morte do boliviano, Kevin Douglas Beltran Espada, de 14 anos.

"Decidimos manter os 12 encarcerados nessa fase de investigação por questões de segurança. Sabemos que não há provas contundentes, mas vamos mantê-los encarcerados porque sabemos que é muito fácil sair da Bolivia", disse o juiz cautelar Julio Huarachi Pozo.

Em matéria publicada no Globoesporte.com, Os presos já pediram à presidente do Brasil, Dilma Rousseff, alegando que estão passando por uma situação precária.

Representantes da embaixada brasileira estão preparando um recurso para reverter a decisão. O recurso poderá demorar alguns dias para ser julgado.

As autoridades brasileiras podem conseguir libertar dez indiciados como cúmplices. Os outros dois foram denunciados como autores do homicídio.

O grupo de torcedores será transferido ainda nesta sexta-feira da Corte Superior de Justiça de Oruro para o Cárcere de San Pedro, também em Oruro, próximo ao estádio Jesús Bermúdez, onde jogaram San José e Corinthians pela Libertadores no último meio de semana.

Relacionados