thumbnail Olá,

Treinador não quer mais discutir a presença do camisa 8 entre os titulares, embora sugira que ele pode surgir na equipe em certos momentos

O técnico Ney Franco não quer mais falar sobre a titularidade do meia Ganso, que tem sido preterido no São Paulo em função da escalação de Jadson como o único jogador de articulação. Questionado novamente sobre a reserva do camisa 8, desta vez na vitória por 5 a 0 sobre o Bolívar, o comandante tricolor colocou um ponto final na questão, sem descartar a entrada do ex-Santos, mas defendendo sua escolha.

"Não adianta ficar discutindo sempre em véspera de jogo, depois de jogo, essas questões de Ganso e Jadson. Em alguns momentos, eles podem jogar juntos. Em outros, posso optar por um deles", disse, em declarações reproduzidas pelo Marca Brasil.

"Hoje foi o Jadson, não significa que não possa ser o Ganso na sequência."

A noite de quarta-feira no Morumbi acabou sendo positiva para o escolhido do treinador, que marcou um gol e deu passe para outro no resultado que deixou o Tricolor próximo à vaga na fase de grupos da Copa Libertadores. Ele ouviu elogios rasgados do chefe.

"Não posso deixar de falar do Jadson. Para mim, foi o melhor em campo. Torcedor tem que começar a prestar um pouco mais de atenção no Jadson. O jogo de hoje é para falar dele. Não posso fazer isso, mas gostaria de falar apenas sobre coisas boas", acrescentou.

Antes de viajar a La Paz para encarar novamente a equipe boliviana, o São Paulo tem compromisso pelo Campeonato Paulista: é no sábado, às 17h, diante do Atlético Sorocaba.

Relacionados