thumbnail Olá,

Volante ex-Milan afirma que incidente com o ganês Boateng em amistoso é um fato isolado, e atribui responsabilidade a 'quatro garotos'

O incidente no amistoso entre Milan e Pro Patria na última semana, que levou o time rossonero a abandonar a partida, foi mais um caso de racismo no futebol italiano. Para o volante Gennaro Gattuso, no entanto, o país não tem o preconceito em suas raízes, e atribuiu as ofensas ao meia Kevin-Prince Boateng a alguns poucos baderneiros.

"O caso de racismo em Busto Arsizio [cidade do Pro Patria] foi culpa de quatro garotos", disse à Sky Sport 24.

"A Itália não é um país racista. Conheço aquela cidade, muitos estrangeiros moram lá."

"Lembro de um incidente com Roberto Carlos, quando tentaram atirar uma banana nele. Não acho que o racismo nos estádios italianos tenha chegado a esse ponto"

Gattuso, hoje no Sion, da Suíça, defende a contratação do problemático Mario Balotelli pelo Milan, ainda que o presidente Silvio Berlusconi demonstre preocupação com a personalidade do atacante.

"Mario é um jogador incrível que faria muito pelo Milan. Quanto à briga com [Roberto, técnico do Manchester City] Mancini: os dois precisam mostrar maturidade e colocar suas diferenças de lado", concluiu o atleta de 35 anos.

Relacionados