thumbnail Olá,

Meia está muito animado para o clássico diante do Flamengo

Às vésperas do clássico diante do Flamengo, o meia Seedorf demonstra todo o seu profissionalismo dentro de campo, e reafimar a motivação para seguir vencendo. Aos 36 anos, o holandês está me plena forma e já marcou 4 gols em dois jogos na temporada.

"É a minha filosofia de vida. Faço porque quero estar bem. Com o tempo, você tem consciência do seu corpo e da sua necessidade, deve ter disciplina para fazer o que precisa. É uma coisa natural. Vivo assim. Não espero os problemas virem, tento fazer a prevenção. É importante ter essa consciência. E, também, quanto mais se tem vitórias, você nunca se cansa. Se quero mais, tenho que manter esse padrão de vida e esse profissionalismo. Gosto de vencer, de vitória, é através dela que você cresce. Se fiz e deu certo, faço mais", argumenta falando ao site oficial do clube.

Focado no futebol, Seedorf fala sobre como se projeta a motivação para um clássico, como o do próximo domingo, frente ao Flamengo.

"É muito fácil se motivar com esses jogos. Quando tem esses jogos importantes, é preciso manter equilíbrio, ficar mais leve para a tensão não sobrecarregar. Quando se é criança, todo mundo sonha em jogar esses clássicos. Vou viver com as mesmas emoções que precisa esse tipo de jogo", diz Seedorf.

Além do clássico, o jogador também elogiou muito a forma de trabalho do técnico Oswaldo de Oliveira, que segundo ele, é único na forma de lidar com o grupo de jogadores:

"Trabalhar com ele (Oswaldo) é um prazer. E encontrar uma pessoa com sua competência é um prazer. Sua maneira de falar com os jogadores... É uma pessoa que, para mim no mundo dos treinadores, é incomum a maneira humana dele. Sinceramente não vi ninguém como ele. Vi parecido. O Ancelotti e Hiddink eram parecidos na maneira de falar com o jogador e mostrar o que querem. Vi parecido", afirmou Seedorf, que ainda pregou mais respeito ao comandante do Bota.

"É uma pessoa que merece mais respeito do que muitas vezes foi dado. O resultado muitas vezes não tem nada a ver com o trabalho bem feito. Pode fazer um trabalho bem feito e não deu certo. O mundo do treinador não é fácil, mas acho que todo mundo gosta dele. O Botafogo confirmou ele de novo e está todo mundo unido. O trabalho que está fazendo com a gente vai dar fruto e está muito bom", concluiu.

Relacionados