thumbnail Olá,
Ao Vivo

DFB Pokal

  • 19 de dezembro de 2012
  • • 16:00
  • • VOLKSWAGEN ARENA, Wolfsburg
  • Árbitro: K. Kircher
  • • Público total: 10781
2
TF
1

Wolfsburg 2 x 1 Bayer Leverkusen: Virada nos últimos 15 minutos classifica Wölfe para as quartas

Wolfsburg 2 x 1 Bayer Leverkusen: Virada nos últimos 15 minutos classifica Wölfe para as quartas

Getty Images

Após sair perdendo com gol contra do lateral brasileiro Fagner, donos da casa partem para o ataque e aproveitam falhas da defesa do Leverkusen para marcar com Träsch e Dost.

Em fase duvidosa no campeonato alemão, ocupando a penúltima colocação, o Wolfsburg tem na Copa da Alemanha uma esperança de título nesta temporada. Não à toa, a expectativa era grande para o confronto contra o vice-líder do campeonato nacional, Bayer Leverkusen. E após um jogo de poucos lances de efeito e muita cautela de ambas as partes, venceu quem teve a defesa mais bem postada, apesar da fraca atuação de Fagner pelo lado vencedor.

Bayer abre o placar com gol contra brasileiro

Desde o início da partida, o Bayer Leverkusen tomou mais a iniciativa. Chegando quase sempre pela direita, o time de Renato Augusto - no banco de reservas - buscava a referência de Kiessling na área e assustava a defesa do Wolfsburg com Carvajal e o lateral Castro. Pelo lado dos anfitriões, Diego centralizava todas as ações ofensivas, tentando levar o time à frente.

Aos 12, Josué roubou bola no meio e tocou para Olic na esquerda de ataque. O tcheco viu a entrada de Dost pelo meio e mandou por baixo, mas o goleiro Leno acabou ficando com ela, numa das primeiras chegadas perigosas do jogo. Logo depois, aos 15, Naldo avançou com a bola pelo meio e soltou a perna esquerda, obrigando Leno a cair e mandar pro lado - curiosamente, a bola bateu no rosto do arqueiro, enganado pelo quique da bola e pelo gramado molhado.

O Bayer, apesar de ligeiramente melhor, não havia criado chances até então. A resposta veio aos 20, quando Castro conseguiu o domínio dentro da área, mas antes de finalizar acabou travado por Kjaer. Aos 29, foi a vez de Carvajal dominar na área e tentar Schürrle pelo alto, mas a defesa também cortou, antes da bola chegar ao jogador da seleção alemã.

O gol viria apenas um minuto depois. Cruzamento da esquerda e Fágner, que já vinha mal na partida, tentou afastar de primeira. Na prática, acabou pegando mal na bola e mandando contra a própria meta, no cantinho do goleiro Benaglio, marcando contra o primeiro gol do jogo.

Antes do fim dos primeiros 45 minutos, o time de Leverkusen poderia ter ampliado se o árbitro Knut Kircher houvesse marcado corretamente uma falta que assinalou fora da área, em cima de Kiessling, mas que na verdade ocorreu em cima da linha da grande área. Kjaer chegou atropelando o atacante, que já esperava a falta estrategicamente em cima da risca de cal, mas acabou caindo fora, confundindo o árbitro alemão e gerando bastante reclamação.

Wolfsburg vira no fim e consegue a classificação

Com a vantagem no placar, o time visitante passou a tentar mais dribles no ataque e administrar (perigosamente) a partida. Sem criar chances, o Leverkusen se garantiu até onde pôde na ótima atuação de seu goleiro Leno, que se destacou com pelo menos três defesas cruciais durante os noventa minutos.

Logo aos 10 minutos, Diego esperou a falta e a sofreu, em posição frontal à meta defendida pelo goleiro adversário. Na cobrança, o camisa 10 do Wolfsburg percebeu Leno ainda junto à trave direita - dando instruções para o posicionamento da barreira - e bateu no canto oposto, mas o arqueiro demonstrou muita agilidade e encaixou a batida de perna direita.  Dois minutos depois, Kiessling esperava na entrada da pequena área para tocar para o gol, mas o cruzamento de Carvajal foi cortado providencialmente por Kjaer antes de chegar ao centroavante do Bayer.

Com 20 minutos da segunda etapa, cruzamento na área do Leverkusen, toque claro de mão do zagueiro Toprak e imediata reação dos jogadores do Wolfsburg. Para o árbitro, nada a marcar, apesar da bola praticamente ter "parado" na mão do defensor turco. Um minuto após o lance, o técnico Köstner cansou de esperar e mandou seus comandados ao ataque, tirando Fagner e lançando o meia atacante Vieirinha.

Aos 23, uma defesaça do goleiro do Bayer e por pouco o empate do Wolfsburg. Após corte mal feito por sua defesa, o arqueiro alemão viu Schäfer pegar o rebote na entrada da área e chutar cruzado com violência. Leno se esticou todo e pegou com a mão esquerda, deixando a bola viva por alguns segundos na área, antes do corte de Boenisch que evitou uma finalização de Olic com o gol vazio.

O gol de empate só viria aos 32, quando o embate já se desenhava bem diferente da primeira etapa. Apático, o Leverkusen assistia as investidas dos donos da casa e tentava explorar os contra-ataques, mas sem nenhum sucesso. Foi então que Diego forçou a jogada entre dois marcadores pela esquerda, já dentro da área, e conseguiu um passe que parou nos pés da defesa. Pressionada, a zaga tentou afastar mas a bola desviou em Olic e sobrou para Träsch, que soltou uma bomba de perna esquerda, vencendo finalmente o goleiro visitante. O jogador havia entrado dois minutos antes, no lugar de Polák.

A partir daí, as duas equipes fizeram, enfim, um jogo aberto. Aos 34, Rolfes chutou muito forte por baixo e Kjaer mandou pra escanteio; aos 42, Schürrler conseguiu cruzar da esquerda para a pequena área, e Hegeler desviaria livre, mas chegou atrasado na bola. Até que um minuto antes do fim do tempo regulamentar, o que parecia improvável durante a maior parte do jogo aconteceu. Saída com Diego pelo meio e abertura com Schäfer, que mandou um lançamento sem muita direção para o ataque. Sorte do Wolfsburg que a bola encontrou Toprak, defensor do Leverkusen que tentou afastar de cabeça mas deixou a bola limpa para Dost bater de primeira e marcar o gol da virada.. que se transformaria no da vitória dois minutos depois.



Relacionados