thumbnail Olá,
Ao Vivo

Barclays Premier League

  • 1 de janeiro de 2013
  • • 13:00
  • • The DW Stadium, Wigan
  • Árbitro: A. Marriner
  • • Público total: 20342
0
TF
4

Wigan 0 x 4 Manchester United: Chicharito e Van Persie garantem a primeira vitória do ano

Wigan 0 x 4 Manchester United: Chicharito e Van Persie garantem a primeira vitória do ano

Getty Images

Com dois gols cada, a dupla de ataque que começou a partida de hoje demonstrou entrosamento, enquanto Hernandéz segue dando mostras que pode suprir a ausência de Rooney.

Todos sabem que Sir Alex Ferguson costuma "pedir" que seus comandados peguem leve nas comemorações durante a temporada. E parece que o recado do experiente treinador vem sendo levado muito a sério pelos jogadores, já que na tarde do primeiro dia de 2013 os Red Devils marcaram quatro vezes e bateram sem maiores dificuldades o Wigan, que vai mal das pernas e pode entrar na zona de rebaixamento caso o Southamptom derrote o Arsenal, em casa. O resultado mantém o time de Ryan Giggs e cia. na liderança com sete pontos de vantagem sobre o arquirrival City.

"Ressaca" de ano novo dura pouco, United abre boa vantagem e Van Persie ilustra ótima fase

Ela não se demorou em campo, mas estava presente. A famosa "ressaca" pós-reveillón parecia ter tomado conta principalmente dos jogadores do United, pouco combativos e sem força ofensiva se comparados com jogos anteriores, pelo menos nos primeiros minutos de partida. Somente aos 10 minutos aconteceu a primeira chegada dos líderes, com Young passando pela marcação na direita e invadindo a área com liberdade, mas o cruzamento saiu para ninguém.

Do outro lado, o Wigan forçava o jogo pelo lado esquerdo, explorando as chegadas do lateral chileno Beausejour, trabalhando com Maloney e Koné, que se movimentava muito. Apesar disso, a primeira boa oportunidade dos Latics começou pelo lado direito de ataque. Após bobeira de Carrick, aos 19 minutos, Di Santo levantou para Koné e Evans cortou. A bola sobrou para Beausejour finalizar livre, mas ele mandou muito longe da meta de De Gea. Pouco antes, aos 11, os donos da casa quase começaram atrás no placar: lançamento de Giggs na medida para Hernandéz que o mexicano dominou e mandou para as redes, porém em posição de impedimento.

Aos 27, Van Persie, que havia participado pouco do jogo até então, recebeu bola longa de Giggs e emendou um chapéu em Ramis, mas foi cercado e desarmado na sequência. Era uma mostra que o holandês, como vem sendo em praticamente todos os jogos dos Red Devils, estava afiado e querendo marcar. Logo depois, dois lances muito perigosos denotavam que a tal "ressaca" já se fora e o United já se incomodava em não liderar o placar. Primeiro aos 28, quando Giggs cruzou rasteiro e a bola cruzou a pequena área antes de Figueroa mandar pra escanteio. Dois minutos depois, Van Persie cobrou falta na área e por pouco o próprio Giggs não marca, após rebote de Al Habsi.

O segundo rebote do arqueiro, no entanto, foi fatal - eram 35 minutos. Bola de Evans para Evra na área, que furou na primeira mas chutou no canto na sequência, obrigando Al Habsi a fazer uma bela defesa, mas também soltar nos pés de Chicharito Hernandéz, que não perdoou e mandou para as redes, abrindo o placar. Aos 38, Ferdinand evitou em corte providencial o que provavelmente seria o gol de empate do Wigan, quando Di Santo cabecearia dentro da pequena área após levantamento de Boyce.

A vantagem dos Red Devils aumentou logo aos 42. A defesa do Wigan cochilou pela esquerda e Chicharito teve espaço para conduzir e dar passe longo para Van Persie. O holandês deixou dois marcadores no chão e bateu de perna direita no ângulo de Al Habsi, que só pôde olhar. Golaço do artilheiro da Premier League, que mesmo participando pouco da partida mostrou porque é comparado ao argentino Messi na Inglaterra.

Manchester mostra autoridade e mata a partida com mais dois gols

Os comandados de Alex Ferguson só precisaram de 5 minutos após o intervalo para voltar a assustar o goleiro do Wigan. Foi quando passe de Ramis parou nos pés de Van Persie e o atacante adiantou para Hernandéz, que mesmo com pouco ângulo bateu forte, por cima, na primeira chance do United na segunda etapa.

Aos 13 minutos, os donos da casa pensaram voltar ao jogo, mas o gol marcado por Koné após chute cruzado de Di Santo acabou anulado, pois o atacante marfinense estava em posição de impedimento. Ashley Young respondeu com um cruzamento preciso para Chicharito, que entrou por trás de Caldwell e contou com saída ruim de Al Habsi, mas desviou por cima, desperdiçando ótima oportunidade de ampliar.

Mas o terceiro gol dos líderes do campeonato saiu pouco depois, aos 19. Mostrando sua já conhecida fórmula que combina oportunismo e sorte, o mexicano Hernandéz aproveitou sobra de bola na entrada da área - Van Persie cobrou falta na barreira - e pegou de primeira, sem chances para o arqueiro Al Habsi, que tinha dois jogadores à sua frente. Segundo gol do xodó da torcida do Manchester, que não está sentindo muito a falta de Wayne Rooney, lesionado.

Na sequência da partida, Ferguson sacou dois jogadores confiando na vitória fora de casa. Sacou Rio Ferdinand para a entrada de Smalling, para poupar um pouco o experiente zagueiro; e também lançou Kagawa no lugar de Michael Carrick, seguindo o planejamento de dar ritmo de jogo ao japonês que voltou de lesão na última partida, contra o West Brom. Martínez também mudou, tirando Di Santo para colocar Jordi Gómez. O argentino, entretanto, era o jogador mais perigoso dos Latics, junto com Koné, e assim o Wigan perdeu força ofensiva.

Aos 36 minutos, lance polêmico no DW Stadium: o árbitro Andre Marriner assinalou falta de Smalling em cima de Koné na intermediária de ataque do Wigan. O problema era que o lançamento longo pegou a defesa do United desprevenida e o zagueiro era o último homem, mas recebeu somente cartão amarelo no lance, gerando bastante reclamação do técnico Roberto Martínez e dos jogadores do Wigan. Gómez cobrou e a falta tirou tinta da trave esquerda de De Gea, que não chegaria na bola.

Foi então que aos 42, em uma trapalhada da defesa dos donos da casa, Van Persie marcou mais um. Chicharito buscou Welbeck - que havia entrado no lugar de Young, após dividida dura - pela direita na área mas errou o passe, que ficou fácil para a zaga, mas Figueroa e Ramis se chocaram e a bola sobrou limpa para Welbeck, que tocou para o holandês empurrar para as redes, marcando seu 15º gol na Premier League e finalizando um jogo tranquilo para os Red Devils.

Relacionados