thumbnail Olá,
Ao Vivo

Campeonato Brasileiro

  • 9 de setembro de 2012
  • • 18:30
  • • São Januário, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
  • Árbitro: Raphael Claus
  • • Público total: 7802
0
TF
4

Vasco 0 x 4 Bahia: Comandado por Souza e Jones Carioca, Bahia atropela o Vasco em São Januário

Vasco 0 x 4 Bahia: Comandado por Souza e Jones Carioca, Bahia atropela o Vasco em São Januário

Divulgação

Com série de contra-ataques mortais, equipe de Jorginho comprova bom início de segundo turno. Torcida vascaína protesta muito e Cristóvão pode cair.

A chegada do treinador Jorginho mudou a cara da equipe do Bahia. Jogando com muita calma e executando à perfeição o plano de jogo traçado, o time não tomou conhecimento do Vasco e, em São Januário, aplicou inapeláveis 4 x 0. Souza e Jones Carioca, dois cada, marcaram para o Tricolor da Boa Terra.
Com a vitória, o Bahia chega aos 27 pontos e assume a 14ª colocação. Já o Vasco da Gama mantém-se em 4º, com 39 pontos.

Bahia marca em contra-ataque

O primeiro tempo foi jogado em marcha lenta. À maneira da rodada passada, os dois times encontravam muitos problemas na armação de jogadas. Enquanto o Bahia ainda sentia a ausência do meia Gabriel, o Vasco contou com o retorno de Juninho. Porém, o experiente jogador atuava muito recuado e pouco apareceu ao longo de toda a partida.

Precisando somar algum pontinho para se distanciar da zona de rebaixamento, o Bahia adotou uma postura cautelosa e manteve-se recuado. Apesar de ter a bola nos pés, o Vasco, atacando com poucos homens, não ameaçava a meta de Marcelo Lomba.

Quando a etapa inicial caminhava para um 0 x 0 sonolento, o Bahia marcou. O atacante Souza cortou cobrança de escanteio no primeiro pau e deu início a um contra-golpe fulminante do tricolor. Jones Carioca lançou Diones, que devolveu na frente para o companheiro. Já dentro da área, o camisa 19 passou por Luan e centrou para Souza cabecear.

Na ida para o vestiário, muitas vaias da torcida vascaína direcionadas ao time.

Vitória vira goleada

A entrada de Tenório no lugar do apagado Jhon Cley foi a cartada que Cristóvão deu para tentar alterar o panorama do jogo. Porém, a estratégia vascaína começou ruiu logo com três minutos de segundo tempo. Zé Roberto tabelou com Diones e cruzou para a área. Jones Carioca dividiu com o zagueiro e, no rebote, emendou para dentro do gol.

O 2 x 0 esquentou ainda mais os ânimos da torcida. Com a vantagem debaixo do braço, o Bahia passou a esperar um contra-ataque para matar a partida.

A oportunidade surgiu aos 12 minutos. Jonas errou tentativa de cruzamento e a bola sobrou para Souza atrás do meio-campo. O atacante carregou a bola e fez lançamento perfeito para Jones Carioca. Com muita calma, o atacante passou por Fernando Prass e tocou para o gol vazio.

Entregue em campo, o Vasco ia à frente de maneira desorganizada e deixava brechas para mais ataques do Bahia. Aos 25, o golpe de misericórdia. Helder levantou na área e Souza, livre no segundo pau, dominou e tirou do goleiro.

Nos vinte minutos finais de partida e com Jonas expulso após tapa em Jussandro, a partida se resumiu a toques de lado e protestos dos torcedores que ainda permaneciam nas dependências de São Januário.

Amenizando o sofrimento cruzmaltino, o árbitro encerrou a partida sem dar acréscimos.

Relacionados