thumbnail Olá,
Ao Vivo

Campeonato Brasileiro

  • 2 de setembro de 2012
  • • 16:00
  • • Ilha do Retiro, Recife, Pernambuco
  • Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento
  • • Público total: 20171
2
TF
1

Sport 2 x 1 Santos: desfalcado, Peixe até tenta, mas não consegue buscar a reação no segundo tempo

Sport 2 x 1 Santos: desfalcado, Peixe até tenta, mas não consegue buscar a reação no segundo tempo

Sport Recife Flickr

Resultado não é o suficiente para tirar o Leão das últimas colocações do Brasileirão

Com dois gols ainda no primeiro tempo, o Sport construiu bem o caminho para vencer o Santos na Ilha do Retiro por 2 a 1, e ver a chance de deixar o Z-4 mais próxima. Hugo e Felipe Azevedo marcaram para o Leão, enquanto André descontou para o Peixe minutos antes de Edcarlos levar o segundo amarelo e ir para a rua.

O resultado leva o Sport à 17ª colocação na tabela, com 19 pontos. Em princípio, o Peixe cai uma posição e fica em 12º, mas pode descer mais dependendo dos resultados das 18h30m. A equipe de Muricy Ramalho visita o Fluminense na quinta-feira (Engenhão, 17h), enquanto o Sport vai a São Paulo encarar o Palmeiras, no mesmo dia e hora.

Dois golpes certeiros

O Sport sequer deixou o Santos se assentar ao gramado da Ilha do Retiro e foi logo abrindo o placar aos quatro minutos. Escanteio cobrado curto, Cicinho cruzou à meia-altura, a bola passou por toda a pequena área e terminou em Hugo, que testou para o chão e venceu Rafael. No lance seguinte, Arouca foi claramente derrubado por Cicinho na entrada da área, mas o juiz deixou de marcar a falta do último homem da linha de defesa. A arbitragem de Francisco Carlos do Nascimento, aliás, suscitou reclamações dos dois lados devido ao critério pouco rigoroso adotado ao longo dos primeiros 45 minutos.

Lances semelhantes a este marcaram a primeira etapa: o Peixe teve o maior tempo de posse de bola, rondava a área e acabava deixando de finalizar ou levar algum tipo de perigo ao gol de Magrão. O Sport, por sua vez, apostava nos ataques rápidos, também sem conseguir ser muito bem-sucedido em suas intenções.

Quando o final da primeira etapa ficou mais próximo, os dois times reduziram o ritmo, mas o Leão conseguiu aproveitar e ampliou. Felipe Azevedo recebeu no canto esquerdo da área, limpou de Bruno Rodrigo e bateu colocado. A bola desviou na cabeça de Bruno Peres no meio do caminho, atrapalhou Rafael e acabou entrando.

Pressão sem substância

Na volta do intervalo, o Peixe conseguiu imprimir o ritmo forte que conseguiu exercer durante boa parte da primeira etapa, só que, desta vez, conseguiu aproveitar e marcar seu gol: Gerson Magrão recebeu lançamento no fundo e cruzou na medida para André escorar para as redes e diminuir. O Leão não ficou entregue, e também tentava retribuir a ofensividade contra seu adversário, mas os planos de Waldemar Lemos foram por água abaixo antes dos quinze minutos, quando Edcarlos cometeu falta dura em André, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

A partir daí, o que se viu foi o amplo domínio de posse de bola por parte do Santos, reforçado pela dificuldade que o Leão encontrava para encaixar os contragolpes, estando em desvantagem numérica. No entanto, os pernambucanos conseguiram se segurar bem, em parte também pelos erros no último passe que o Peixe cometia em demasia.

No final, os dois lados tiveram chances: em cobrança de falta ao lado da área, Naldinho tentou surpreender Rafael e acertou o travessão, antes de André, nos últimos minutos, desperdiçar uma grande chance para o Peixe empatar quase na pequena área.
   

Relacionados