thumbnail Olá,
Ao Vivo

Copa Libertadores da América

  • 17 de abril de 2013
  • • 22:00
  • • Morumbi, São Paulo, São Paulo
  • Árbitro: Wilton Pereira Sampaio
2
TF
0

São Paulo 2 x 0 Atlético-MG: Tricolor joga com alma e está classificado para a fase final

São Paulo 2 x 0 Atlético-MG: Tricolor joga com alma e está classificado para a fase final

Getty Images

Com grande atuação de Osvaldo, gols de Rogério Ceni e Ademilson, o time paulista não tomou conhecimento da melhor campanha da Libertadores e sufocou o Atlético Mineiro no Morumbi.

Por Matheus Quelhas

Era difícil, mas não impossível. Foi o que o São Paulo provou ao derrotar o Atlético Mineiro em casa e, contando com uma vitória do Arsenal de Sarandí, se classificando às oitavas de final da Copa Libertadores. Os donos da melhor campanha no geral bem que tentaram, mas foram inferiores aos paulistas desde o início do jogo, sofrendo com a forte marcação, principalmente sobre Ronaldinho. Como já virou usual desde a temporada passada, Osvaldo foi o destaque do jogo com passe primoroso para Aloísio sofrer o pênalti convertido por Rogério Ceni, já no segundo tempo e uma assistência para o segundo gol.

Agora restar esperar a confirmação da Conmebol, mas tudo indica que os mineiros terão a chance de responder em campo na próxima fase da competição. Desta vez, valendo uma passagem direto para as quartas de final do torneio sulamericano, no que promete ser mais um grande duelo, desde as arquibancadas lotadas até a classe e o talento de Ronaldinho Gaúcho e Osvaldo.

Com o coração na ponta da chuteira, São Paulo sobra na marcação mas não cria


A necessidade da vitória gritava em cada lance disputado pelos jogadores do São Paulo desde o primeiro minuto de jogo, e assim seria durante todo um primeiro tempo dominado pelos donos da casa. O problema foi a criação de jogadas: Ganso participava pouco e Jadson sem dúvida fazia muita falta ao tricolor.

Aos 5, Osvaldo conseguiu chegar à linha de fundo e cruzar, mas Aloísio não desviou. Mesmo ocupando o campo do Atlético, novo perigo para o goleiro Victor só aos 28, quando novamente Osvaldo arrancou, dessa vez pelo meio, e por pouco não achou Aloísio invadindo a área.

Aos 36, Paulo Henrique Ganso finalmente deu as caras, mas pelo menos foi com muita habilidade: caneta pra cima de Serginho dentro da área, pela direita, mas corte preciso de Jô na sequência, impedindo uma finalização que levaria muito perigo à meta alvinegra.

Seis minutos depois, o São Paulo conseguiu encaixar uma série de toques rápidos e Osvaldo dominou na meia-lua com algum espaço, mas demorou demais e perdeu a oportunidade de finalizar de boa posição, pois acabou bloqueado. Já nos acréscimos, Ronaldinho Gaúcho cobrou falta na rede pelo lado de fora, assustando o goleiro Rogério Ceni.

Mais agressivo e com brilho de Osvaldo, Tricolor faz dois, sela vitória e classificação

Muito irritado com o desempenho ofensivo da equipe na primeira etapa, Cuca sacou Luan para lançar Alecsandro e tentar segurar a bola mais à frente - estratégia que não teria sucesso ao fim dos 90 minutos.

E a coisa começou complicada para o Galo: logo aos 4 minutos Carleto recebeu pela esquerda e emendou de primeira bola venenosa que foi no ângulo de Victor. O goleiro voou e realizou uma defesa incrível, para despero dos torcedores no Morumbi.

Antes dos dez minutos, porém, ele nada pôde fazer para impedir Rogério Ceni de abrir o placar, de pênalti, com extrema categoria. Na jogada que originou a penalidade, bola magistral de Osvaldo para Aloísio, que matou no peito e ia saindo na cara do gol até Leonardo Silva o puxar. O árbitro Wilton Pereira de Sampaio ainda deu mais um motivo para receber críticas pela atuação: não expulsou o defensor, que era o último homem, aplicando só o amarelo.

Após o tento, muitos cruzamentos na área e pouca reação criativa do Atlético. Com Ronaldinho muito bem marcado, faltaram opções ofensivas. Leandro Donizete, que costuma aparecer bem na frente, fez partida ruim. Enquanto isso o São Paulo seguia as ordens de Ney Franco e buscava o segundo gol - ainda que Ceni, por três vezes e Lúcio, tenham pedido atendimento médico para na sequência voltarem à disputa.

Pouco depois dos 30, Ney substituiu um cansado Aloísio pelo jovem Ademilson. E foi ele mesmo quem marcou o segundo do São Paulo, com nova assistência de Osvaldo. O camisa 17 recebeu bom passe de Ganso nas costas de Richarlyson e rolou para o atacante tocar de primeira para o fundo das redes, para delírio da torcida que lotou o Morumbi.


É pena que Richarlyson tenha cometido falta dura no jogador, que saiu lesionado na sequência. Antes do fim, Leonardo Silva enfiou ótima bola para Berola, que não apareceu no jogo (entrou no lugar de Serginho após o primeiro gol), ser desarmado por Ceni em saída precisa. Um minuto antes, era Victor quem saía quase até o meio de campo para desarmar Douglas, quando o Galo já estava todo à frente.

O fato é que não havia tempo para mais nada e o apito final do confuso árbitro ao menos conferiu extremo alívio aos jogadores e ao técnico Ney Franco, desencadando também a festa dos torcedores, felizes com a classificação do clube para as finais da Libertadores.

Relacionados