thumbnail Olá,
Ao Vivo

Serie A TIM

  • 20 de janeiro de 2013
  • • 17:45
  • • Stadio Olimpico, Roma
  • Árbitro: D. Orsato
  • • Público total: 37000
1
TF
1

Roma 1 x 1 Inter: Palacio estraga festa no estádio Olímpico e clássico termina igual

Roma 1 x 1 Inter: Palacio estraga festa no estádio Olímpico e clássico termina igual

AFP

Após gol de pênalti do eterno capitão Totti, o atacante argentino empatou já nos acréscimos do primeiro tempo e o empate persistiu até o fim do jogo, mesmo com a Roma melhor.

Após uma classificação heroica de ambas as partes na Copa da Itália, quando as duas tradicionais equipes passaram na prorrogação às semifinais (irão se enfrentar), a promessa para o embate de hoje era de bom jogo - somente o primeiro de três partidas. Totti recuperou-se de lesão e foi escalado entre os titulares, enquanto a Inter  entrou em campo desfalcada de Cassano e Milito, ambos lesionados, além de Cambiasso, que ficou no banco sendo poupado. Após o empate no clássico desta noite, a Roma segue na 7ª posição, perdendo a chance de ultrapassar o Milan e encostar na Fiorentina, última classificada para a Liga Europa. Já os Neurazurri se mantém na 4ª colocação, logo atrás e a 4 pontos da Lazio - que ocupa a última vaga para a Liga dos Campeões da próxima temporada.

Totti abre o placar para a Roma mas defesa falha e cede o empate já no fim

A Roma começou com tudo, pressionando a Inter em seu campo de defesa e buscando marcar logo no início. Aos 3 minutos, Bradley ligou contra-ataque com Lamela pela direita, que viu Osvaldo sozinho e cruzou, mas a bola foi um pouco forte e não deu para o atacante - livre na segunda trave. Um minuto depois, foi Osvaldo quem deu passe para Totti na área e viu o capitão errar ao cruzar por baixo pra ninguém, quando poderia ter finalizado. Sem dar descanso à Inter, a Roma seguiu no ataque e aos 6 minutos Florenzi apareceu no ataque para tocar para o meio da área e encontrar Lamela. O jovem atacante ajeitou e Totti chegava pra finalizar, mas foi o próprio Lamela quem mandou por cima, para desespero do capitano.

Como era de se esperar, o gol dos donos da casa acabou saindo, aos 10 minutos, diante de tamanho domínio e criatividade ofensiva: excelente enfiada de bola de Florenzi para Osvaldo, que tocou com calma na saída do goleiro. Porém o tento foi invalidado pelo impedimento assinalado pelo assistente, num lance bem difícil. 

O ritmo da partida caiu um pouco a partir de então, devido a uma subida de produção da Inter, que passou a criar mais dificuldades para a Roma, ainda que não conseguisse chegar ao ataque com perigo. Os mais acionados pelo lado de Milão eram Guarín e Nagatomo, sempre buscando Rodrigo Palacio no comando ofensivo.

Aos 20 minutos, numa jogada confusa, o árbitro Daniele Orsato acabou por marcar a penalidade máxima e gerou muita reclamação dos jogadores da Inter. Bradley recebeu bola no ataque e, encontrando espaço, adiantou demais - foi então que Ranocchia chegou de carrinho e não chegou a atingir, mas obrigou o americano a pular, cometendo a falta dentro da área. Totti foi para a cobrança e soltou uma bomba no alto, sem chances para Handanovic, abrindo o placar.

O domínio do jogo seguiu nas mãos de Totti e cia. após o gol marcado. Mas a superioridade dos donos da casa já não era tão facilitada pelos adversários e chance de marcar só apareceu novamente aos 34 minutos. Lamela recebeu de Bradley pela direita e chutou forte, visando o ângulo, mas mandou pra fora. Osvaldo pedia livre o cruzamento. Surpreendentemente, a Inter quase chegou ao empate na sua primeira oportunidade clara no jogo. Livaja recebeu de costas dentro da área, matou no peito e mandou de bate-pronto um chutaço na trave direita de Goicoechea, que foi atrasado na bola. A Roma até respondeu rapidamente, com toque genial de Totti, que deixou Osvaldo na cara do gol com o calcanhar, mas o atacante chutou pra fora.

Consolidar a vantagem no placar teria sido vital àquela altura, já que aos 40 minutos a Inter chegaria novamente com muito perigo após falta cobrada na área e desvio permitido pela saída ruim de Goicoechea. Palacio marcaria, mas Marquinhos salvou a Roma - por hora. Já após o tempo regulamentar, Guarín arriscou de fora da área e a bola ficou na defesa. Mas ele insistiu no lance e contou com a falha conjunta de Balzaretti, Marquinhos e Leandro Castán, que não conseguiram chegar na bola tampouco bloquear o cruzamento que encontrou os pés de Palacio, empatando o jogo segundos antes do intervalo.

Com menos força, Roma segue melhor mas não consegue a vitória

Logo aos 5 minutos da segunda etapa, a bola que Osvaldo tanto requisitava de Lamela veio. Enfiada na medida para o italiano em velocidade, que invadiu a área com a bola dominada mas acabou desarmado por Handanovic, que saiu muito bem, por baixo. Totti ainda conseguiu pegar o rebote, mas foi rapidamente interceptado pelo arqueiro, mais uma vez.

Com um pouco mais de posse de bola, os comandados de Zeman tantavam criar, mas contavam com um Totti menos inpirado do que na primeira etapa e uma defesa mais bem postada pela parte neurazurri. Prova disso é que Livaja assustou o goleiro uruguaio da Roma ao trazer para a perna direita - ele chuta mais com a perna canhota, mas é considerado ambidestro - e finalizar rasteiro, na rede pelo lado de fora, com 25 minutos passados. As substituições de De Rossi, que saiu no intervalo, e Florenzi, pouco antes do lance, fizeram os giallorossi perderem um pouco de poder ofensivo mas principalmente qualidade técnica no meio campo.

Na parte final do jogo, com a persistência do empate, os donos da casa partiram para o ataque e fizeram de tudo para marcar o gol da vitória. Aos 32, Osvaldo desviou de cabeça para o meio da pequena área e Balzaretti se esticou todo, mas não conseguiu tocar para o gol. Um minuto depois, Bradley, um dos melhores em campo, enfiou para Piris entre Juan e Gargano, mas o lateral chutou muito mal, sem direção, e desperdiçou ótima chance. Não tão boa quanto a que teria no lance seguinte, quando recebeu completamente livre cruzamento vindo do lado esquerdo, ajeitou e soltou uma bomba por cima da meta. Todos os jogadores da Roma levaram as mãos à cabeça.

Aos 38, Lamela recebeu na direita e teve sua chance de desempatar o clássico ao levar para o meio e chutar com precisão, mas ele viu Handanovic voar no canto para evitar o segundo gol da Roma. Seria a última grande chance do duelo, num embate que pareceu fadado a terminar empatado.

Relacionados