thumbnail Olá,
Ao Vivo

Campeonato Brasileiro

  • 1 de julho de 2012
  • • 16:00
  • • Canindé, São Paulo, São Paulo
  • Árbitro: Raphael Claus
  • • Público total: 8379
0
TF
0

Em um jogo fraco tecnicamente, Portuguesa e Santos não saem do zero

Em um jogo fraco tecnicamente, Portuguesa e Santos não saem do zero

Divulgação

Borges perde grande chance nos instantes finais, e o Santos segue sem vencer no Brasileiro.

A Portuguesa buscava sua segunda vitória seguida no Brasileirão. O Santos tentava superar seu pior início em Brasileiros desde 1971. Mas não deu nenhuma coisa nem outra: num jogo movimentado no primeiro, os times não movimentaram o placar no Canindé. Com esse resultado, o Santos segue na zona de rebaixamento, e a Portuguesa se mantém no meio da tabela.

Domínio da Lusa no primeiro tempo


A escalação do volante Boquita na ala direita sugeria que a Portuguesa iria tentar segurar o forte lado esquerdo do Santos, formado por Neymar e Léo, com Ganso muitas vezes caindo pelo setor. Ledo engano. O que se viu na primeira etapa foi um festival de oportunidades criadas pela Lusa, utilizando justamente o lado direito. Pelo setor, Guilherme, Moisés e Ananias deram muito trabalho aos defensores do Santos.

Aos 11, Ananias arrancou pela esquerda, passou como quis por Adriano, e cruzou para Guilherme. Livre, o volante, pretendido pelo Corinthians, chutou forte, mas a bola explodiu no travessão. Aos 31, Guilherme e Moisés tabelaram nas costas de Léo, e o volante quase abriu o placar novamente. Sete minutos depois, Ananias arrancou pela direita, e cruzou buscando Diego Viana. Adriano chegou para cortar, e quase fez contra, mandando a bola mais uma vez na trave.
 
O Santos esteve longe de lembrar o time que encantou o país nos últimos tempos. Ganso esteve lento e disperso, e só conseguiu criar uma boa chance no primeiro tempo: aos 27 minutos, o meia descobriu Borges em progressão dentro da área. O camisa 9 chegou desequilibrado, e chutou nas mãos do goleiro Dida. Neymar, por sua vez, buscou o jogo pelas pontas e pelo meio, mas sofreu com a dura marcação da equipe dona da casa. Por sinal, um primeiro tempo muito faltoso: foram sete cartões amarelos, quatro para Lusa, todos por faltas em Neymar.

Neymar - Santos x Guarani
Segundo tempo de muita lentidão e erros de passe

Se no primeiro tempo a Portuguesa encurralou o Santos em seu campo de defesa, as alterações de Muricy Ramalho no intervalo conseguiram reverter esse quadro. O técnico do time santista trocou Léo, machucado, por Juan, e colocou Elano no lugar do jovem Douglas. Com essas alterações, a Portuguesa não teve mais tanta tranquilidade para trocar passes e criar jogadas.

Mesmo assim, a equipe santista sofria com a falta de mobilidade de Paulo Henrique Ganso, e Borges ficou perdido entre os três zagueiros da Lusa. Tanto que aos 16, o camisa 10 saiu, para entrada de Gérson Magrão.

O primeiro lance de perigo do segundo tempo aconteceu aos 26 minutos. Elano alçou bola no segundo pau, Edu Dracena escorou para o meio da área, e Durval, livre na pequena área, cabeceou para grande defesa de Dida.  No último lance da partida, Neymar partiu pra cima da marcação, e um por um deixou seus marcadores para trás. Mesmo sendo puxado por Boquita, caído, conseguiu colocar Borges na cara do gol. O camisa 9 dominou, mas a sua frente tinha um paredão chamado Dida. Inseguro, o atacante quis buscar o ângulo, mas isolou a chance de dar ao Santos sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro.

Relacionados