thumbnail Olá,
Ao Vivo

Campeonato Brasileiro

  • 22 de julho de 2012
  • • 16:00
  • • Arena Barueri, Barueri, São Paulo
  • Árbitro: Edivaldo Elias da Silva
  • • Público total: 7407
3
TF
0

Palmeiras 3 x 0 Náutico: Obina reencontra a torcida palmeirense, faz gol e é o destaque da partida

Palmeiras 3 x 0 Náutico: Obina reencontra a torcida palmeirense, faz gol e é o destaque da partida

No jogo do reencontro entre Obina e a torcida do Palmeiras, atacante não decepciona, faz gol e participa dos outros dois.

O campeão da Copa do Brasil foi a campo hoje contra o Náutico buscando sair da zona de rebaixamento, enquanto o Timbu buscava a segunda vitória seguida no Brasileirão. E deu Verdão: jogando em casa, o Palmeiras contou com Obina para vencer com facilidade e deixar a zona do descenso.

Obina reestreia em grande estilo


No duelo entre duas equipes do meio da tabela, esperava-se que o time da casa tomasse a iniciativa, como de fato se deu. Explorando a velocidade de Mazinho e o talento do chileno Valdivia, o Palmeiras aos poucos encurralou o Náutico no seu campo de defesa, que mesmo povoando um meio campo num 3-6-1, viu seu meio campo sucumbir ao toque de bola da equipe de Felipão.

E o caminho para o gol tinha dois atalhos: Obina e o lado direito do ataque palmeirense. Aos 19 minutos, Cicinho entregou para João Vitor na entrada da área, que descobriu Obina. Ao melhor estilo centroavante matador, o baiano ajeitou o corpo e de chutou no canto para abrir o placar. 10 minutos depois, mesma trama com atores diferentes: Obina recebeu tal qual um lateral pelo lado direito, levantou a cabeça e viu Mazinho entrando na área pelo outro lado. O cruzamento foi preciso e o toque de Mazinho o suficiente para colocar 2x0 no placar.

Se antes dos gols o Palmeiras já mandava no jogo, essa superioridade ficou ainda mais latente. O Náutico se desorganizou, e tornou-se presa ainda mais fácil para o estilo de jogo palmeirense. Perto do fim, aos 41, Valdivia quase marcou de placa, ao recuperar a bola na entrada da área e tentar encobrir Felipe, que se esticou todo para impedir o terceiro gol.

Márcio Araújo decreta a vitória logo no início da segunda etapa

O técnico Alexandre Gallo tentou reforçar a marcação pelo lado esquerdao da sua defesa colocando João Paulo no lugar de Lúcio e Ramirez no lugar de Gustavo. Nos primeiros minutos, o Náutico até tentou ocupar mais o campo do Palmeiras, mas de forma desorganizada e sem muita inspiração,esbarrando em muitos erros de passe.

E foi num deles que o Palmeiras sepultou qualquer esperança de reação do Timbu: perto do quinto minuto, Márcio Araújo interceptou um passe na altura da linha central, avançou como se fosse um camisa 10 e entregou para Obina perto da meia-lua. O atacante bateu colocado, mas a trave não o deixou marcar de novo. Ao invés disso, foi a trave que deu o passe para Márcio Araújo ser premiado pela boa jogada construída e marcar o terceiro gol do Verdão.

A partir daí, o Palmeiras não teve dificuldades em administrar a vantagem, trocando passes entre suas intermediárias, enquanto era observado por um Náutico apático, lento e disperso. A fraqueza do Náutico no jogo de hoje ficou evidente aos 16 minutos do segundo tempo, quando João Paulo bateu o escanteio direto para fora, protagonizando o lance mais estranho da partida.

No último lance de perigo da partida, Valdivia avançou desde o meio campo, invadiu a área e descobriu Mazinho por trás da marcação, que chutou para boa defesa de Felipe aos 28 minutos. Depois, o Verdão tocou a bola de um lado para o outro em ritmo de treino, esperando o apito final para contabilizar mais 3 pontos e enfim deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.


Relacionados