thumbnail Olá,
Ao Vivo

Barclays Premier League

  • 13 de janeiro de 2013
  • • 11:30
  • • Old Trafford, Manchester
  • Árbitro: H. Webb
  • • Público total: 75501
2
TF
1

Manchester United 2 x 1 Liverpool: Van Persie brilha mais uma vez e define clássico

Manchester United 2 x 1 Liverpool: Van Persie brilha mais uma vez e define clássico

Getty Images

Holandês marca no 1º tempo e dá assistência para o segundo gol em cobrança de falta já no 2º. Sturridge diminuiu para os Reds e teve a chance de igualar, mas ficou no quase.

Assim como nas últimas sete partidas, o Manchester United não foi derrotado e no clássico britânico conseguiu sair com os três pontos contando mais uma vez com o holandês Van Persie para garantir a vitória. O time de Brendan Rodgers bem que tentou e foi melhor na segunda etapa, mas não tem em seu elenco atual e fez falta no embate de hoje jogador tão decisivo quanto Van Persie, que se isolou na artilharia com 17 gols. Com o resultado, o time de Alex Ferguson abre 10 pontos na ponta da competição, vantagem esta que só será diminuída caso o City vença o Arsenal no Emirates Stadium. Já o Liverpool segue na 8ª posição e persiste na luta por uma vaga na Champions - atualmente está a 9 pontos do Tottenham, último classificado.

United faz valer o mando de campo e Van Persie marca

Tentando encurralar seus adversários, as duas equipes começaram a partida marcando no campo de ataque, o que resultou num início de primeiro tempo bastante estudado por ambos os lados. Apesar da ideia ser a mesma, os líderes do campeonato demonstravam um maior entrosamento e faziam uso de muitos passes para sair da marcação, enquanto os comandados de Brendan Rodgers encontravam bem mais dificuldades, fosse pela inexperiência de alguns jogadores, como Allen, ou pela eficácia da veloz marcação implementada por Welbeck e Van Persie.

Logo aos 9 minutos, Cleverley foi o primeiro a recuperar bola no ataque e adiantar para Van Persie, que tabelou com Welbeck mas bateu travado, já dentro da área. O United seguiu pressionando enquanto os visitantes tinham dificuldades para chegar à área por baixo, apelando para os cruzamentos principalmente de Gerrard.

Foi então que após tentar de primeira em passe de Cleverley e ver seu chute novamente bloqueado, Van Persie não perdoou quando encontrou espaço na área. Os Red Devils trabalharam muito bem a posse de bola, em troca de passes que envolveu Carrick, Evra, Kagawa e Cleverley. Mas foi o lateral francês quem recebeu com a defesa já desarrumada e cruzou por baixo para um oportunista Van Persie aparecer e tocar de primeira no canto, sem chances para Reina, abrindo o placar.

O artilheiro da Premier League teve mais uma chance aos 26, quando Young arrancou pela direita e a zaga deixou um buraco no meio, ocupado pelo holandês que recebeu a enfiada mas tentou de primeira, pegando mal na bola e mandando por cima da meta. Aos 33, Allen errou em passe rasteiro e entregou para Welbeck, que avançou com a bola e viu sua finalização travada por Skrtel, o melhor da defesa do Liverpool. Ainda assim, o zagueiro foi fintado pelo mesmo Welbeck, que conseguiu a finalização um minuto depois mas mandou por cima. Pouco mais tarde, com 40 minutos, Allen apareceu novamente para cortar mal, de cabeça dentro da área, e ver Cleverley soltar uma bomba de primeira que tirou tinta da trave esquerda de Reina, que só olhou.

Um minuto antes do fim do tempo regulamentar, Van Persie quase deu mais um excelente motivo para ser considerado o melhor jogador do campeonato no momento - assim como o United a melhor equipe. Lançamento magistral de Carrick para Rafael, que conseguiu dominar na área e tocar para Van Persie, que emendou de letra. O golaço estaria feito se não fosse Skrtel, que apareceu por trás do goleiro Reina para evitar o segundo gol do holandês. Kagawa ainda chegou como um raio mas a defesa foi ainda mais rápida para afastar o perigo.

Liverpool melhora mas peca nas finalizações e não consegue o empate

Com Young sentindo uma lesão ainda na primeira etapa, Ferguson fez uso de uma substituição no intervalo, coisa que não costuma fazer - principalmente quando está ganhando. Valencia entrou na vaga no companheiro e, há de se dizer, não conseguiu manter o nível de atuação do jovem inglês pelo lado direito de ataque.

Aos 6 minutos, o Manchester já dava sinais de uma marcação mais frouxa na linha de meio-campo - e o Liverpool talvez do efeito da conversa com Rodgers no vestiário. Suárez arrancou pelo meio com muito espaço e Wisdom invadiu a área nas costas de Evra, mas na hora do chute acabou escorregando e mandando pra fora. O time visitante voltou impetuoso, e todos os jogadores pareciam chamar mais o jogo, sem abusar dos cruzamentos, como havia sido no primeiro tempo.

A resposta dos Red Devils, no entando, quase foi fatal para Gerrard e cia. na partida. Skrtel cometeu falta "providencial" em Welbeck, que sairia na cara do gol. Os jogadores do United pediram o cartão vermelho, mas não foram atendidos pelo árbitro Howard Webb - tiveram mesmo de "se contentar" com o gol. Levantamento de Van Persie e testada de Evra na segunda trave, que resvalou em Vidic e entrou, ampliando a vantagem no clássico.

Sabendo da situação crítica na partida, o Liverpool não hesitou e tentou diminuir com rapidez, pressionando o United em seu campo. E a estratégia deu certo. Gerrard recebeu na entrada da área, levou para a perna direita e bateu por baixo, obrigando De Gea a se esticar todo para espalmar. O rebote, no entanto, ficou para Sturridge, que marcou seu primeiro gol com a camisa do Liverpool na Premier League e manteve os Reds vivos no jogo.

Aos 18 minutos, quase sai o terceiro tento dos donos da casa. Rafael bloqueou passe no meio e a bola ficou para Welbeck, que buscou a devolução para o brasileiro, mas o desvio da zaga acabou sobrando para Kagawa chutar em forte, para ótima defesa de Pepe Reina. Melhor na partida, o Liverpool seguia criando chances e errando na hora de marcar. Aos 24, Suárez - o mais perigoso dos Reds em campo - levantou a cabeça da linha de meio campo e lançou Sturridge, que passou por Ferdinand na área e chutou torto, na rede pelo lado de fora.

O retrato da queda de produção do Manchester na segunda etapa foi o lance de Evra aos 26, quando após troca de passes perigosa na defesa, o lateral francês recuou mal para o meio e viu Sturridge rolar para Borini finalizar também errado, à esquerda de De Gea. A saída de Kagawa logo depois dos 30 minutos, dando lugar a Jones, dificultou ainda mais a transição dos Red Devils da defesa para o ataque.

Com 39 minutos, Sturridge desperdiçou pelo menos sua segunda grande oportunidade de igualar o placar. Suárez recebeu entre três marcadores na área mas conseguiu atrapalhar os adversários, e Rafael acabou afastando mal. Foi quando o recém-chegado atacante do Liverpool dominou na área e mesmo com espaço mandou por cima da meta.

Já nos acréscimos, Van Persie tentou dar um fim hollywoodiano para o embate ao emendar de letra cruzamento de Valencia, da entrada da pequena área - mas Reina estava atento e caiu para fazer a defesa. No fim, venceu a eficácia dos comandados de Sir Alex, aliado ao brilho de um artilheiro que prova seu valor a cada rodada do campeonato.

Relacionados