thumbnail Olá,
Ao Vivo

Barclays Premier League

  • 10 de fevereiro de 2013
  • • 14:00
  • • Old Trafford, Manchester
  • Árbitro: M. Halsey
  • • Público total: 75525
2
TF
0

Manchester United 2 x 0 Everton: Giggs faz história mais uma vez e vantagem na ponta sobe para 12 pontos

Manchester United 2 x 0 Everton: Giggs faz história mais uma vez e vantagem na ponta sobe para 12 pontos

Getty Images

Em dia de homenagem para as vítimas do acidente aéreo de Munique, Ferguson escalou os titulares antes do duelo contra o Real pela Champions League; Van Persie completou o placar.

Por Matheus Quelhas

Antes do bom confronto entre líder e 6º colocado do campeonato inglês, belo gesto da torcida do Manchester, que estendeu um bandeirão com os dizeres "We'll never die" ("Nós nunca morreremos") e uma foto do time que sofreu o desastre aéreo de Munique, em fevereiro de 1958, que deixou 23 mortos. A equipe ainda entrou com uma faixa de luto no braço em homenagem às vítimas.

Gol histórico de Giggs e Van Persie determinam vantagem na primeira etapa

Exercendo a tradicional pressão inicial, o Manchester esteve muito perto de abrir o placar logo aos nove minutos. Rooney enfiou na medida para Van Persie, que fintou Howard, mas finalizou na trave de perna direita. A chance perdida só não foi mais lamentada pelo holandês porque o próprio deu a assistência para Giggs marcar com muita categoria. O atacante venceu Heitinga e rolou para o galês, que usou o pé direito para mandar no cantinho, fazendo a bola tocar na trave antes de entrar caprichosamente. Ele, que ainda não havia marcado esta temporada, pela 23ª vez consecutiva deixou sua marca na Premier League, e prova a cada partida porque é o maior ídolo da história do Manchester United.

Com um a zero no marcador, o ritmo dos Devils caiu um pouco, como já era esperado, e o Everton também não criava muito, encontrando dificuldades para sair da forte marcação do time de Alex Ferguson. Osman arriscava alguns chutes de fora da área, enquanto Pienaar buscava as arrancadas. O centroavante Anichebe sofreu com a marcação de Evans e principalmente Vidic, que não deu descanso ao nigeriano.

Até que aos 35, após muita insistência, os visitantes chegaram com muito perigo. Fellaini mandou bola longa para Mirallas pela direita, que cruzou rasteiro para Anichebe. O atacante conseguiu o giro sobre Evans, mas foi o tempo de Rafael chegar salvando a pátria vermelha de Manchester, mandando o perigo pela linha lateral.

Com 40, De Gea cortaria de soco duas vezes seguidas em lance perigoso dos Toffees. Primeiro, Fellaini escorou para o meio da área e o goleiro espanhol afastou, na sequência, Gibson levantou para nova bola afastada pelo arqueiro. Osman ainda tentou de primeira mas errou feio.

A resposta do Manchester viria no lance seguinte, quando Rooney achava Van Persie em ótima posição, dentro da área, mas Jagielka apareceu para se esticar todo e desviar, evitando o domínio do holandês. Mas o bico da chuteira do defensor do Everton não foi o suficiente para parar Van Persie já no fim do tempo regulamentar. Rafael fez a jogada pela direita e recebeu de Rooney no meio, emendando uma linda enfiada para Van Persie, que driblou o goleiro Howard da mesma forma de antes, mas dessa vez mandou para o fundo das redes. Heitinga ainda chegaria na bola mas sem conseguir o corte. Com o tento, o atacante chegou a 19 e lidera a tabela de artilheiros da competição, dois gols à frente de Suárez, do Liverpool.

Mais domínio dos líderes, mas sem gols

Ainda inoperante após o intervalo, o Everton se mantinha longe de diminuir a diferença e viu o United chegar muito perto de marcar, em duas oportunidades, e chegar no mínimo ao terceiro gol. Aos 20, Giggs raspou cobrança de escanteio e Evans tentou três vezes de dentro da área, assistindo duas defesas de Howard e um corte providencial de Jelavic. Ainda no campo de ataque, foi Cleverley quem assustou com lindo chute de primeira, que obrigou o arqueiro dos Toffees a realizar defesa espetacular. O contra-golpe dos Blues até aconteceu: numa das poucas vezes que apareceu no ataque, Baines ganhou de Rafael e com Osman entrando livre na área, rolou fraco e permitiu a chegada de Carrick cortando.

A partir daí, já com mais da metade da segunda etapa transcorrida, o time de Alex Ferguson tratou de rodar a bola e fazer o tempo passar, até se poupando ligeiramente para o confronto contra o Real no meio de semana. Os Red Devils voltaram a assustar aos 35, quando Giggs rolou para Van Persie dentro da área e o chute saiu torto, à esquerda de Howard – o holandês não esteve em um bom dia, apesar do gol. Logo depois, Smalling (que havia acabado de entrar no lugar de Evans) deu um susto na defesa ao dominar mal e entregar nos pés de Jelavic, que bateu no canto para boa defesa de De Gea.

Nada que ameaçasse a vitória e a liderança do Manchester United, que agora abre 12 pontos de vantagem sobre o arquirrival Manchester City, o vice-líder. Na próxima rodada, Rooney e cia. recebem o Reading em Old Trafford, mas antes tem um compromisso pelas oitavas de final da Champions League, contra o Real Madrid no Santiago Bernabéu - José Mourinho, técnico do próximo adversário, acompanhou a partida de hoje nas cadeiras de Old Trafford. Já o Everton, que caiu uma posição após a vitória do Arsenal e agora ocupa o 6º lugar, encara o Oldham pela FA Cup e tem o Norwich à frente pela Premier League.

Relacionados