thumbnail Olá,
Ao Vivo

Copa del Rey

  • 24 de janeiro de 2013
  • • 19:00
  • • Estadio La Rosaleda, Málaga
  • Árbitro: Antonio Miguel Mateu Lahoz
  • • Público total: 27099
2
TF
4

Barcelona vence por agregado 6 - 4

Málaga 2 x 4 Barcelona: donos da casa começam bem, mas sucumbem diante do Barça.

Málaga 2 x 4 Barcelona: donos da casa começam bem, mas sucumbem diante do Barça.

Getty

Em jogo muito bom desde os primeiros minutos, Barcelona supera o Málaga fora de casa e se garante na semifinal da Copa do Rei. Duelo será travado contra o Real Madrid.

O Barcelona foi até a Andaluzia no intuito de superar o Málaga e avançar às semifinais da Copa do Rei. E foi o que aconteceu. Apesar do resultado previsível, no entanto, o jogo foi incrivelmente emocionante desde o início, com um Málaga disposto a fazer valer seus domínios e um Barcelona bipolar: perdido no primeiro tempo e simplesmente destruidor no segundo.

Com gols de Pedro (8’), Piqué (48’), Andrés Iniesta (76’) e Lionel Messi (80’) para o Barcelona, Joaquín (12’) e Roque Santa Cruz (68’) para o Málaga, os catalães bateram os andaluzes por 4-2 e estão na semifinal da Copa do Rei. Disputa será contra o Real Madrid.


PRIMEIRO TEMPO

 

O Málaga mostrou, desde o primeiro segundo de jogo, que aquela era sua casa e vencer seria tarefa difícil, mesmo para um badalado Barcelona. Pode-se dizer, inclusive, que o time da Catalunha não esperava tanta vontade do rival da Andaluzia, que não se restringiu apenas ao desejo de se classificar, mas aplicou-se como raramente um adversário consegue fazer diante do time de Lionel Messi e Iniesta.

Apesar da boa marcação imposta pelo time de azul e branco, foi o Barcelona, em sua primeira oportunidade, quem abriu o placar, aos 8’. A jogada, tipicamente culé, foi taticamente desenhada, com passes rápidos e uma precisão inacreditável do brasileiro Diego Alves que, da linha de fundo, cruzou a bola na mais perfeita medida para a cabeça de Pedro. Ele, é claro, não desperdiçou. Málaga 0 x 1 Barcelona.

Obviamente, toda a preparação do time da casa não girou em torno da possibilidade de tomar um gol logo no início da partida. Em outras palavras, é natural que o tento marcado por Pedro desestabilizasse o time do Málaga. Mas não foi o que aconteceu. Ao invés disso, um time ousado colocou a bola no chão e, com pura consciência, aos 12’, chegou ao empate como quem sabia que era capaz. Joaquín recebeu na meia-lua, levou a bola algumas passadas adiante e fuzilou sem perdão o goleiro Pinto. Málaga 1 x 1 Barcelona.

O placar de 1-1 não era absolutamente nada favorável aos culés. Na verdade, a classificação pertencia ao Málaga, uma vez que, em Barcelona, o time da Andaluzia marcou dois gols. Talvez por isso, nitidamente, a equipe da Catalunha errava muitos passes e jogadas aparentemente simples, por volta dos 30’ do primeiro tempo.

O Málaga prosseguia pressionando firme, numa marcação eficiente e coesa. Um reflexo disso foi a posse de bola até aquele momento: 52% para o Barcelona, 48% para o Málaga. Quem está acostumado a assistir jogos da fulminante companhia de Messi sabe que esse equilíbrio é claramente incomum.

 

SEGUNDO TEMPO

 

Depois do intervalo, a história se tornou outra. O Barcelona retornou dos vestiários do estádio La Rosaleda muito mais ativo e dinâmico. Por isso, aos 4’ do segundo tempo, Pique recebeu cruzamento perfeito de Iniesta, na pequena área e por trás dos zagueiros, matou no peito e assinou um gol de atacante. Málaga 1 x 2 Barcelona.

Após estar novamente na frente do placar, o Barcelona dominou por completo a partida. O Málaga não esboçava qualquer capacidade de reação, muito diferente do time que brilhou durante o primeiro tempo.

A história pareceu mudar aos 23’, quando o veterano Roque Santa Cruz surpreendeu a defesa do Barcelona desarrumada e bateu no cantinho do goleiro Pinto, sem chances para ele. Málaga 2 x 2 Barça, e a classificação era outra vez dos donos da casa.

Acima de qualquer observação sobre a partida, até esse momento ou depois dele, é preciso dizer que foi um jogo digno de quartas de final da Copa do Rei. Após Roque Santa Cruz perturbar as redes culés, diferentemente do primeiro tempo, o Barcelona não se abalou e foi pra cima. Funcionou. Aos 41’ minutos, para por abaixo o ânimo dos adversários, Iniesta recebeu de Fábregas e guardou por debaixo do goleiro. Málaga 2 x 3 Barça.

Nessa altura da partida, as coisas estavam praticamente impossíveis para o Málaga. Para passar à próxima fase, o time precisaria fazer outros dois gols e não sofrer nenhum. Ao contrário disso, quem marcou de novo foi o Barcelona, com Messi, de cabeça: Málaga 2 x 4 Barcelona.

Quando ergueu os braços, o árbitro Antonio Mateu decretou o adeus do time da Andaluzia à Copa do Rei e, ao mesmo tempo, estabeleceu a temporada de especulações à cerca do grande jogo que atrairá os olhares do mundo inteiro à semifinal da Copa do Rei: Real Madrid e Barcelona.

 

 

Relacionados